Oligarquia Laranja

Por

Com relação ao artigo de João Damasceno publicado no sábado, dia 05/01, não poderia deixar de aplaudir seu texto, escrito de forma lúcida, onde fatos e comportamento do atual presidente e suas eleitoras pensionistas de militares são apontados com extrema retidão. Só de ter esse juiz e doutor em Ciência Política em seu quadro de articulistas já vale a pena minha assinatura mensal no O Dia. É um alento, nesse momento tão complicado, saber que ainda restam muitas pessoas com coragem e capacidade que não estão surfando nessa onda fascista e idiotizada.

Ana Maria Direne

Méier

É de se estranhar a intolerância partidária expressa no artigo "Oligarquia laranja" (05/01), onde grosseiros ataques são dirigidos a Jair Bolsonaro, em nítida demonstração de mau jornalismo. O colunista afirma impropriamente que o presidente não tem "histórico militar que o recomende" e que "sua base eleitoral são as pensionistas das Forças Armadas", como se estas pensionistas tivessem significância dentro do universo dos 58 milhões dos votos atribuídos ao Sr Presidente Bolsonaro. Dentro do mesmo raciocínio, pode-se afirmar que o Sr. João Batista Damasceno, "Doutor em Ciência Política e Juiz de Direito", parece não possuir histórico jornalístico que o recomende, a não ser que seus artigos sejam dirigidos apenas àquela sua base de leitores encantados pelo infeliz Lula, presidiário da PF de Curitiba.

Paulo Gonçalves Pereira

Catete

Militares

e pensionistas

Sou militar da reserva, residente em Araruama-RJ, onde existe um posto de atendimento, não só para apresentação, como solicitação de pedidos de exames, que normalmente são feitos em Cabo Frio. Agora querem fechar o posto e o atendimento passará para São Pedro da Aldeia. Será que estão preocupados com o grande número de militares e pensionistas idosos, que descontam criteriosamente para a saúde?

Dionísio Teixeira

Via e-mail

Comentários