Os responsáveis de alunos que optaram por seguir no sistema remoto vão manter a mesma dinâmica que já vem acontecendo desde 8 de fevereiro
Os responsáveis de alunos que optaram por seguir no sistema remoto vão manter a mesma dinâmica que já vem acontecendo desde 8 de fevereiroDivulgação
Por Irma Lasmar
SÃO GONÇALO - Após mais de um ano com colégios de portas fechadas devido à pandemia, cerca de 36 mil alunos da rede municipal de ensino de São Gonçalo retornaram ao ambiente escolar nesta segunda-feira (08). A Secretaria de Educação iniciou a segunda fase do sistema híbrido, com a recepção dos alunos; a primeira fase foi de acolhimento socioafetivo dos professores, que foram orientados sobre protocolos e cuidados. As aulas serão realizadas em revezamento de grupos, dividindo 50% dos estudantes em cada modelo de ensino, presencial e remoto, de acordo com a capacidade do espaço físico e a realidade de cada unidade. Já os que optaram, na avaliação diagnóstica, por seguir no sistema remoto, vão manter a mesma dinâmica que já vem acontecendo desde 8 de fevereiro.
A Escola Municipal Luiz Gonzaga foi uma das unidades que receberam alunos com todos os protocolos de segurança. "Esse retorno acaba estreitando os laços. Precisamos ter muito cuidado nessa situação. Nesse primeiro momento, o retorno foi bem tranquilo, turmas com quantitativo reduzido de alunos, sala ampla e distanciamento ideal para a segurança de todos", comentou a coordenadora pedagógica Vanessa Tinoco.
Publicidade
Os 200 jovens de lá foram recepcionados pela secretária de Educação, Lícia Damasceno, que conferiu de perto o retorno. "O ambiente escolar é um pilar muito importante na construção do cidadão. Contudo, esse retorno precisa ser feito de forma responsável e segura. Preparamos as escolas com muito cuidado e carinho, seguindo todas as normas de segurança", disse a secretária.
Outra unidade que também recepcionou foi a Escola Municipal Visconde de Sepetiba, em Nova Cidade. Dos 997 alunos matriculados, 358 já optaram pelo híbrido até o momento. "O retorno aconteceu de forma tranquila e segura. As crianças estavam atentas às recomendações de segurança e à nova forma de lidar com os colegas no ambiente escolar. Estamos atentos a cada conduta e felizes por revermos nossos queridos alunos", contou a diretora Michelle Cazé.
Publicidade
Os professores com mais de 60 anos ou com comorbidades, comprovadas por meio de laudo técnico, vão seguir no sistema remoto, independentemente da opção escolhida pelo aluno. Não haverá diferenciação de conteúdo nos dois modelos de ensino.
Com a segunda fase do sistema híbrido, a Secretaria de Educação promete adotar um plano de contingência em caso de contaminação no ambiente escolar. No caso de contaminação de um aluno, o mesmo será afastado e realizará o isolamento social em casa. Se tiver mais de um aluno contaminado na mesma turma, a mesma será fechada por 14 dias. Já se tiver mais de um caso em turmas diferentes no intervalo de 14 dias, o Gabinete de Crise da Prefeitura irá se reunir para avaliar o possível fechamento da unidade.
Publicidade
Na semana passada, todas as 116 unidades da rede municipal iniciaram a entrega do material pedagógico a ser utilizado no ano letivo e a avaliação diagnóstica, que tem o objetivo de identificar os alunos que desejam seguir no sistema remoto ou migrar para o híbrido. As duas ações seguem nesta semana.
A Secretaria de Educação de São Gonçalo informa que segue adequando cinco unidades, do universo de 116, de acordo com o protocolo de retomada das aulas presenciais.