Os desenhos deixados nas paredes do Lavourão representam as portas do céu se abrindo para Pakato, onde ele chega rindo, brincando e fazendo sua arte, que retratava o amor do grafiteiro pela natureza
Os desenhos deixados nas paredes do Lavourão representam as portas do céu se abrindo para Pakato, onde ele chega rindo, brincando e fazendo sua arte, que retratava o amor do grafiteiro pela natureza Divulgação
Por Irma Lasmar
SÃO GONÇALO - A Secretaria de Turismo e Cultura recebeu no Centro Cultural Joaquim Lavoura um grupo de grafiteiros da cidade para realizar uma homenagem a Leonardo Conceição Pessanha, mais conhecido como Pakato, um dos principais artistas gonçalenses do grafite, que morreu este ano em um acidente de moto.
“Fui procurado pelo grupo de grafiteiros para realizar um tributo ao Pakato para que ficasse eternizada sua história em São Gonçalo. Decidimos que o Lavourão era o local ideal para essa homenagem por ser um dos principais centros culturais da cidade. A Secretaria deu toda a estrutura necessária para que os grafiteiros pudessem expor sua arte e posso afirmar que estamos à disposição dos artistas gonçalenses para futuros projetos”, disse o secretário de Turismo e Cultura, Lucas Muniz, enfatizando a importância do diálogo com os artistas do município.
Publicidade
O prefeito Capitão Nelson esteve no local para acompanhar a homenagem prestada e se solidarizou com a família do grafiteiro, também presente na ocasião. “É importante valorizar e incentivar o trabalho dos artistas da cidade. Estamos alinhando um cronograma de revitalização dos viadutos que, em breve, receberão as artes dos principais grafiteiros de São Gonçalo”, afirmou.
O deputado federal Altineu Côrtes também visitou o Lavourão durante a produção das artes e garantiu ao secretário Lucas Muniz que lutará por recursos para destinar à valorização da Cultura do município.
Publicidade
O grupo de artistas explicou que os desenhos deixados nas paredes do Lavourão representam as portas do céu se abrindo para Pakato, onde ele chega rindo, brincando e fazendo sua arte. O trabalho dos artistas também retrata o amor que o grafiteiro tinha pela natureza e destaca a figura de um rato, um dos personagens conhecidos do homenageado, vivendo livre no céu e pregando a paz e a união.
“Pakato tinha uma representatividade muito grande na cena do grafite não somente em São Gonçalo como em todo o país, com uma técnica muito apurada. Ele era muito amigo de todos, com um coração muito puro. Nossa intenção é eternizar o legado dele e mostrar sua história para os artistas que estão começando. Nossa homenagem reflete a superação do luto e a celebração da amizade", comentou o grafiteiro Dyego Xamp.
Publicidade
Pakato era tatuador e um dos principais grafiteiros gonçalenses. Desde os 10 anos de idade, a arte esteve presente em sua vida, quando ficava por horas desenhando na escola e dando seus primeiros passos na arte do grafite. Filho único, o artista era querido por muitos amigos, familiares e colegas de profissão. Ele faleceu aos 41 anos, após acidente de trânsito em janeiro deste ano, deixando esposa e uma filha de 10 anos.