Por O Dia
Saquarema - No dia de hoje, 27, o presidente do Sindicato dos Jornalistas do estado do Rio de Janeiro (SJPERJ), Mario Souza, publicou uma nota de repúdio às agressões sofridas pela jornalista saquaremense Michele Maria nas redes sociais de Saquarema, que a acusavam gravemente de distorção de fatos e sensacionalismo na sua página de informações REC Plus.
Segundo a nota divulgada pelo presidente do SJPERJ, Michele noticiou um ocorrido no dia 16, baseada no Boletim de Ocorrência, que registrou 6 tiros - em legítima defesa - de um policial contra um homem que o mantinha em sua mira. Segundo o registro da 124ª DP de Saquarema, a arma também foi apreendida pela polícia e era portada pelo agressor no portão de casa.
Publicidade
"Porém, segundo o filho do agressor, que chegou a ser atendido no Hospital de Bacaxá onde veio a óbito, a jornalista promoveu sensacionalismo ao publicar a matéria baseada no BO, o que não é verdade, pois a reportagem somente descreve o fato, sem fazer juízo e nem emitir opinião. 

A jornalista Michele Maria, membro do SJPERJ, filiado à Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), tem exercido a profissão com o estrito senso profissional que caracteriza a prática saudável do jornalismo, cuja principal função é informar os cidadãos." - declarou o presidente do Sindicato, Mário Souza, em nota.
A redação do O Dia entrou em contato com a jornalista Michele Maria que disse fazer um trabalho sério e baseado em fontes seguras. "Nas notícias policias, trabalhamos apenas em cima dos boletins de ocorrência repassados pela assessoria da PM ou da própria 124ª DP de Saquarema.", completou a jornalista.
Publicidade
Na investigação desta matéria, a redação do jornal O Dia averiguou que a mesma notícia, dada por nós às 9h1min do dia 17 de agosto, também foi atacada e caluniada pelo filho do agressor. Os jornalistas e redatores deste veículo fazem um trabalho sério e baseado em fatos e documentos.