Na tarde desta sexta-feira (09), o prefeito Wladimir Garotinho, e a primeira-dama, Tassiana Oliveira, compareceram no posto drive thru de vacinação que funciona na Uenf.
Na tarde desta sexta-feira (09), o prefeito Wladimir Garotinho, e a primeira-dama, Tassiana Oliveira, compareceram no posto drive thru de vacinação que funciona na Uenf.Foto: César Ferreira.
Por Bertha Muniz
CAMPOS - A Campanha Vacinação Solidária, que teve início na segunda-feira (05) em sete Postos de Vacinação, recolheu três toneladas de alimentos não perecíveis. Na tarde desta sexta-feira (09), o prefeito Wladimir Garotinho, e a primeira-dama, Tassiana Oliveira, compareceram no posto drive thru de vacinação que funciona na Uenf e participaram do recolhimento de 150 cestas básicas e alimentos avulsos que foram doados no ato da vacinação, totalizando duas toneladas recolhidas no local.
Wladimir destacou que, na próxima semana, as doações poderão ser recebidas em 28 postos de vacinação espalhados pela cidade para ajudar a amenizar as dificuldades das famílias que passam por dificuldades financeiras, afetadas que foram com o desemprego, devido à pandemia.
“Além das cestas básicas que a Prefeitura adquire com recursos públicos, entregues as famílias cadastradas no CRAS, precisamos de apoio da população, porque neste momento de muitas dificuldades, com o desemprego agravado pela pandemia, muita gente precisa de ajuda. Iniciamos a campanha nesta semana em sete postos de vacinação e, como deu certo, vamos estender essa campanha de solidariedade a partir de segunda-feira (12) para que todas as pessoas de espírito solidário possam doar alimentos, mesmo que aquelas que já foram vacinadas ou, ainda, não tenham chegado seu momento de vacinação”, destacou Wladimir.
A primeira-dama, Tassiana Oliveira, considera que o momento de dificuldades impostas pela pandemia aflora o sentimento de solidariedade. “Ao estabelecer a Campanha Vacinação Solidária, o governo gera oportunidade para a população exercer sua cidadania e participar de uma ação de apoio ao poder público. Esta ação tem um efeito multiplicador, porque ao se deslocar de sua casa para trazer sua doação de alimentos a um Posto de Vacinação, essa pessoa acaba por inspirar outras pessoas a fazerem o mesmo e, assim, criamos uma corrente do bem, ajudando a quem precisa, sem olharmos a quem”, afirma Tassiana Oliveira.
Publicidade
O secretário de Desenvolvimento Humano e Social, Rodrigo Carvalho, enfatizou que "os alimentos arrecadados na Campanha Vacinação Solidária vão ser entregues para as entidades de classe, como a Associação dos Músicos e outras que estão engajadas na campanha para recolhimento de alimentos para distribuição aos profissionais que devido a pandemia estão impedidos de exercer suas atividades", informou.