Saúde MentalReprodução de internet

Alguns sintomas podem estar associados e o seu cansaço pode está longe de ser um desânimo.
 
De acordo com a a Nutricionista Tatiane Moura que é Especialista em Psiquiatria Nutricional (CRN 15100370), se você sofre com um cansaço sem fim, estresse, mau-humor, ansiedade ou insônia, saiba que todos esses sintomas podem estar associados a deficiências nutricionais e o seu cansaço está longe de ser uma preguiça.

Às vezes o que você acredita ser uma depressão ou uma ansiedade generalizada é só uma deficiência de vitaminas, minerais ou até mesmo uma ingestão inadequada de proteínas.

Alimentação adequada para a mente
Assim como há alimentos específicos para uma boa saúde física, para saúde mental não seria diferente. Além disso, o que prejudica uma, pode prejudicar a outra também.

Todos sabem que determinados alimentos em excesso (como açúcar, gordura e refinados) fazem mal para a saúde e principalmente para órgãos específicos como coração ou estômago, mas o que poucos sabem é o quanto eles podem ser prejudiciais para o cérebro humano.

E ainda que a causa do seu estresse e ansiedade não seja carência nem excesso de nutrientes, a nutrição adequada irá te ajudar, até porque, comprovadamente, pessoas que possuem transtornos mentais vão desenvolver algum tipo de deficiência nutricional também.

Não há meios de se ter uma saúde mental adequada sem ter uma alimentação e um estilo de vida também adequados. Saúde física e mental andam lado a lado. Não há como cuidar de uma e descuidar da outra.

Uma alimentação inflamatória e desregulada pode ser a causa de diversas doenças como obesidade, hipertensão, diabetes e não menos importante as doenças mentais como depressão e ansiedade.

Você sabia que o Brasil é o país mais ansioso do mundo? Segundo a Organização Mundial da Saúde e associada à um estilo de vida sedentário, a alimentação pode piorar seu estado de ansiedade ou outros transtornos mentais.

Saúde mental importa e ela está no seu estilo de vida. Não há um único alimento que irá salvar a sua mente e nem a destruir, mas sim o que você faz diariamente na forma em que se alimenta, se exercita ou deixa de exercitar é que vai influenciar para você ter uma boa saúde mental.

Entendido isso, precisamos falar que nem só de glicose vive o cérebro. 
 
Dicas importantes:
Para dar o primeiro passo, anote o que de fato deve ter no prato para uma boa saúde mental.
É claro que aqui irá contar a individualidade e o contexto de cada um, por isso é sempre importante estar acompanhado de um profissional, mas se você quer começar hoje a tratar da sua mente com bons hábitos comece pelo prato da seguinte forma:

Tenha uma alimentação variada em frutas, legumes, verduras, proteínas, carboidratos complexos e gorduras de boa qualidade. Para ter mais ânimo e disposição é importante que tenha ao menos uma porção de proteína a cada refeição.

Seu cérebro precisa de VITAMINAS, elas trabalham na produção de todos os neurotransmissores e atuam na proteção dos neurônios como um antioxidante. Boas doses de vitaminas do complexo B, A, D, E e C são de extrema importância. Elas são encontradas em proteínas animais (carnes, ovos, leite e derivados), grãos integrais, frutas, legumes e luz do sol.

Os MINERAIS são de extrema importância também, principalmente Zinco, Magnésio, Selênio, Potássio, Ferro e Manganês. Eles estão presentes nas castanhas, oleaginosas, peixes, ovos, leguminosas, vegetais e grãos integrais.

Proteínas e boas gorduras são importantes tanto para a produção de neurotransmissores como para proteção e cognição. As principais fontes de proteínas estão nas carnes, ovos, leites, peixes, feijão, grão-de-bico, ervilha e lentilha. Já boas fontes de gorduras são os peixes, castanhas, abacate e azeite de oliva.

Não podemos deixar para trás a hidratação. Sem água você tende a ficar mais ansioso, irritado, confuso e desorientado. Parece doença, mas é sede! Ingira no mínimo 35mls de água para cada kg de peso do seu corpo.

E para finalizar, é importante ressaltar novamente que mais que a alimentação, o estilo de vida irá influenciar sua saúde mental. A prática de atividade física melhora sintomas de ansiedade, depressão, esquizofrenia, bulimia, transtorno do estresse pós-traumático, depressão pós-parto e anorexia, comprovada cientificamente. Praticar atividade física é beneficial neuropsiquiátrico e cognitivos, além de manter a saúde física em dia também. Escolha sua atividade preferida e pratique.

Aprenda a descansar. É dormindo e dormindo bem que você regenera corpo e mente para mais um dia. Pratique a higiene do sono, durma e acorde cedo, tenha uma rotina adequada e busque ter por volta de 8 horas de sono completas.

Gerencie seu estresse. É difícil não viver ansioso e estressado atualmente, mas é fundamental que você saiba gerenciar esse estresse para não adoecer mentalmente. Além de todas as dicas anteriores busquem por atividades e momentos que te relaxe e deixe feliz seja meditar, cozinhar, ouvir música ou respirar lenta e profundamente.