Discuta de uma das provas do Rallie MITFoto de divulgação

Petrópolis recupera-se do pior desastre de sua história. Parte de seu território foi devastado pelas chuvas. E este final de semana é emblemático para o processo de recuperação do município serrano. Volta a realizar uma de suas principais vocações: sediar eventos.
E reativa seu calendário com uma das etapas do "Rallie MIT Motorsports". As provas são disputadas no distrito de Itaipava. Por conta da destruição de parte da Cidade Imperial, os administradores do MIT chegaram a pensar em cancelar, transferindo para outra localidade. Mas a organização acabou apostando na recuperação.
Impactos compensados com plantio de árvores
A próxima prova acontece no final de semana seguinte (21 de maio) em Ribeirão Preto, São Paulo. A estimativa é de que todo o calendário, composto por 50 etapas, resulte no plantio de 78 mil árvores como forma de compensação. O projeto é realizado em parceria com a Atvos e reafirma o propósito de neutralizar emissões de carbono provocadas pela produção do evento e as provas com os veículos 4x4.
A Atvos é a segunda maior produtora de etanol do país. A partir da cana-de-açúcar, a companhia tem capacidade para processar 3 bilhões de litros do produto. Essa produção é suficiente para movimentar 60 milhões de carros compactos. Ou, gerar 700 mil toneladas de açúcar VHP, o que dá para adoçar 20 milhões de festas de aniversário, além de gerar 3,1 mil GWh de energia elétrica a partir de biomassa, suficiente para abastecer uma população de 15 milhões de pessoas.
Sugestões para a Coluna pelo e-mail: [email protected]
                                           Twitter: https://twitter.com/ColunaLuiz