Presidente da CCJ diz que Reforma da Previdência "salvará o país" e quer liberar PEC este mês

Por O Dia

Candidato único à presidência da CCJ, Felipe Francischini (PSL-PR) quer chegar a consenso com deputados sobre a Reforma da Previdência
Candidato único à presidência da CCJ, Felipe Francischini (PSL-PR) quer chegar a consenso com deputados sobre a Reforma da Previdência -

A Câmara Federal instalou na noite desta quarta-feira a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e o deputado da base aliada Felipe Francischini (PSL-PR) presidirá o colegiado. Essa é a mais importante comissão da Casa, pois os parlamentares que compõem o colegiado avaliam a constitucionalidade de um texto e admissibilidade de tramitar ou não na Casa.

A maior expectativa, agora, é sobre a PEC 6/2019 da Reforma da Previdência. E Francischini declarou que, até o fim de março, a CCJ concluirá a votação da proposta. O parlamentar também disse que o relator da proposta na comissão só será anunciado na semana que vem, e sinalizou que o parecer deverá ser favorável.

Além disso, declarou que o projeto salvará o país. Para ele, a reforma é "o que vai salvar o País a longo prazo". "Eu fico muito feliz porque eu acho simbólico. Eu tenho 27 anos, no entanto, ela (a reforma) é para minha geração e para as próximas", afirmou.

As categorias do setor público, porém, apontam diversas inconstitucionalidades na PEC, como a progressividade das alíquotas de contribuição previdenciária. Os servidores dizem que se não houver mudanças ainda no Legislativo, vão levar o tema ao Supremo.

Centrais sindicais convocaram uma greve geral para próximo dia 22 em protesto contra a PEC 6. A Federação Nacional dos Petroleiros (FUP) anunciou que haverá ainda uma paralisação maior no mês de junho.

Com informações da Agência Estadão Conteúdo

Comentários