Moradores de favelas do Rio fazem intercâmbio nos Estados Unidos

Grupo de jovens participa de programa nas áreas de construção civil e elétrica. Iniciativa faz parte do Programa Jovens Construtores, da ONG Cedaps

Por RENAN SCHUINDT

Alunos ficaram duas semanas em Boston. Além de acompanhar partida de beisebol, eles visitaram instituições como MIT e Harvard Yard
Alunos ficaram duas semanas em Boston. Além de acompanhar partida de beisebol, eles visitaram instituições como MIT e Harvard Yard -

Pâmela Gabriel, da Pavuna, teve contato com imigrantes e com a socialização de jovens no sistema prisional dos Estados Unidos. Luana Valentin, do Complexo do Alemão, quer levar o aprendizado para a sua comunidade nas áreas de construção civil, elétrica e de telecomunicações. Gabriel Pereira saiu do Borel para conhecer brasileiros em universidades norte-americanas. Eles integram um grupo de oito jovens brasileiros com idades entre 16 e 26 anos que desembarcou em Boston no dia 16 deste mês para participar do Intercâmbio YouthBuild (construção da juventude, em tradução livre). A iniciativa faz parte do 'Programa Jovens Construtores', da ONG Cedaps.

Até a próxima segunda-feira, quando retornam ao Brasil, eles ainda vão participar de debates sobre liderança e empreendedorismo, prestar serviços comunitários e acompanhar um jogo de beisebol do Red Sox, no Fenway Park. O objetivo da experiência é contribuir para o desenvolvimento pessoal e profissional dos estudantes. "Essa visita me despertou o desejo de ir além e trazer tudo isso para o Brasil, para que outros jovens também experimentem o que aprendemos aqui", diz Luana.

LEGADO NA COMUNIDADE

No intercâmbio, o grupo troca experiências com os jovens que fazem parte do mesmo programa nos Estados Unidos. Além de conhecer uma nova cultura, a ideia é que, ao fim do curso, os alunos deixem um legado para a comunidade onde vivem. Como uma reforma de praça ou ambiente comum aos moradores, por exemplo.

Viagem aos EUA faz parte do programa Jovens Construtores, oferecido pela ONG Cedaps - Reprodução Facebook

"Oportunidades como essa podem transformar a vida de jovens", diz Mallu Machado, assistente de projetos do Cedaps. Para Pâmella, a visita à instituição Roca, que trabalha com jovens vindos do sistema prisional, chamou atenção. "Gostei de aprender a história dos imigrantes e dos jovens que já foram presos. No Museu de Boston, eu vi uma múmia de perto. Mais uma experiência inédita, assim como foi andar de avião" disse.

PROGRAMAÇÃO

No roteiro, o grupo terá, ainda, a chance de conhecer outras instituições renomadas, como a Lesley University e a Harvard Yard. No entanto, um dos momentos mais esperados é a visita ao Massachusetts Institute of Technology (instituto de tecnologia, em tradução livre), uma das universidades mais importantes do mundo.

TROCA DE EXPERIÊNCIAS

O Programa Jovens Construtores está presente em outros 22 países. No Brasil, começou em 2009. E, desde então, foram formados 320 jovens das comunidades 29 de Março (Campo Grande), Complexo do Alemão, Morro dos Prazeres, Mangueira, Cidade de Deus, Pavuna e Borel, onde o curso foi realizado em parceria com o Instituto de Cidadania da Unidos da Tijuca. Neste ano, ainda contou com a presença de um aluno que veio do estado do Pará.

A iniciativa também acontece nos Estados Unidos. E, no ano passado, contemplou um grupo de jovens americanos com uma viagem ao Brasil. Nos mesmos moldes da visita feita pelos brasileiros, os jovens estiveram em três comunidades cariocas, onde aproveitaram para realizar atividades culturais durante 12 dias.

Galeria de Fotos

Viagem aos EUA faz parte do programa Jovens Construtores, oferecido pela ONG Cedaps Reprodução do Facebook
Alunos ficaram duas semanas em Boston. Além de acompanhar partida de beisebol, eles visitaram instituições como MIT e Harvard Yard Reprodução do Facebook

Comentários

Últimas de Empregos e Negócios