Por meio da Lei da Aprendizagem, todas as empresas com mais de sete colaboradores precisam contratar um número de aprendizes que representem entre 5 e 14% do seu quadro de funcionários com funções que demandem formação profissional
Por meio da Lei da Aprendizagem, todas as empresas com mais de sete colaboradores precisam contratar um número de aprendizes que representem entre 5 e 14% do seu quadro de funcionários com funções que demandem formação profissionalAlexandre Brum / Agencia O Dia
Por Maria Clara Matturo*
Em meio ao cenário atual de desemprego intenso no Brasil, entrar no mercado de trabalho pode parecer um grande desafio para os jovens. No entanto, apesar das dificuldades que de fato existem, as oportunidades de jovem aprendiz tem ganhado cada vez mais espaço dentro das empresas. Por meio da Lei da Aprendizagem, todas as empresas com mais de sete colaboradores precisam contratar um número de aprendizes que representem entre 5 e 14% do seu quadro de funcionários com funções que demandem formação profissional. 
Para Fabiana Paiva, gestora corporativa da entidade capacitadora de aprendizes iJovem, essa modalidade é ideal para os candidatos que ainda não tem experiência e qualificação profissional:
Publicidade
"Entrar no mercado de trabalho por meio do programa aprendiz é uma excelente opção, uma vez que 65% dos aprendizes são efetivados ao término do contrato ou até mesmo antes. Então, a melhor forma para um jovem que não tem experiência profissional e nem qualificação é ter essa oportunidade como um direcionador de carreira tanto pra permanecer no mercado quanto para perceber suas inclinações no mundo corporativo".
"A opção de iniciar como jovem aprendiz é ótima porque a pessoa já conta com alguma bagagem, experiência no ambiente profissional, tem a chance de estar aprendendo várias atividades e realmente pode ser que seja um diferencial para se manter naquela empresa ou para retornar em outro momento. Várias grandes empresas estão com programas e com benefícios interessantes, realmente vale a pena", reforçou a psicóloga e coach de carreira Aline Saramago.
Publicidade
Como se destacar nos processos seletivos?
Assim como em outras modalidades de contratação, diversas vagas para jovem aprendiz são bastante disputadas. Por isso, alguns fatores podem ser um diferencial para se destacar no momento da seleção. Além de cursos e workshops, é importante que o candidato desenvolva habilidades pessoais como a inteligência emocional, como destacou a psicóloga:
Publicidade
"Os maiores diferencias são as habilidades sociais e a inteligência emocional. É importante que a pessoa saiba manejar o estresse, saiba lidar bem com outras pessoas para ter uma boa convivência. Por exemplo, é muito comum um jovem ter uma timidez, apresentar alguma dificuldade de se expressar, então a terapia pode ser interessante para ajudar a desenvolver essas habilidades, bem como a inteligência emocional, para que na experiência de trabalho se aproveite melhor os benefícios, tanto para si quanto para a empresa". 
Lives, cursos e palestras que oferecem certificado também podem dar uma boa relevância ao currículo. 
Publicidade
"Para que os jovens possam se destacar nos processos é interessante que estejam atentos aos diversos cursos gratuitos, palestras e livres sobre direcionamento, postura profissional e habilidades necessárias no mercado atual. Todas essas propostas gratuitas de oficinas e wokshops também são boas direcionadoras de carreira, alguns oferecem até certificados para incrementar o currículo", frisou a gestora Fabiana Paiva.
Especialistas dão dicas para começar
Publicidade
"As dicas que eu daria são: estejam atentos, sempre mantenham o currículo atualizado, se cadastrem em todas as entidades capacitadoras e fiquem de olho no LinkedIn, aonde também estão diversas oportunidades. Se mantenham atentos ao mercado, não só em relação as habilidades, mas como podem encontrar essas vagas. Se preparem e entendam quais áreas se identificam, que fazem os olhos brilhar, para que você possa fazer a diferença e garantir sua permanência no mercado", orientou Fabiana.
Por fim, a psicóloga Aline Saramago reforçou que a tranquilidade durante o processo é essencial.
Publicidade
"O mercado está muito bom para os jovens, o que eu indico para que a pessoa consiga a vaga é que faça um currículo direcionado para a vaga que deseja, demonstre interesse durante a entrevista, faça as atividades da melhor forma possível. Esteja preparado em relação ao que a empresa está buscando, lendo a vaga você pode identificar o que aquela empresa espera de habilidades e conhecimentos, então é possível que algum curso como excel ou pacote office seja interessante, por exemplo". 
"Se prepare para a entrevista, fique tranquilo que o que tiver que acontecer será, tanto a empresa quanto o jovem vão estar se escolhendo. Caso você não passa de primeira, não é algo pessoal, não significa que você não é bom o suficiente, afinal, isso faz parte da experiência de estar no mercado de trabalho e eventualmente você vai conseguir a sua chance", finalizou.  
Publicidade
Oportunidades gratuitas
No estado do Rio, o Senac RJ oferece cursos profissionalizantes voltados para a capacitação de Jovens Aprendizes. As ofertas, em diversas áreas, são gratuitas para as empresas contribuintes do Senac RJ e do Sesc RJ, capacitando uma média de 10 mil jovens por ano. Há cursos disponíveis nas áreas de Serviços Administrativos, Serviços de Vendas, Serviços de Supermercados, Serviços Hoteleiros, Serviços de Lanchonete, Serviços de Atendimento em Postos de Combustíveis e Serviços de Restaurante.
Publicidade
Para participar, a empresa abre as vagas conforme sua necessidade e seleciona os jovens, com idade entre 14 e 24 anos que estejam matriculados ou que já tenham concluído o Ensino Médio. Em seguida, esse jovem é inscrito em um dos cursos de Aprendizagem do Senac RJ onde recebe formação técnico-profissional. Atualmente, devido à pandemia, os cursos são ministrados online e têm carga horária média de 1200 horas, sendo 480 horas teóricas. Em paralelo, o aluno realiza experiência prática na empresa contratante. Além de adquirir o conhecimento técnico, os jovens aprendizes do Senac RJ são preparados para trabalhar em equipe, com ética e responsabilidade.
Mais informações podem ser obtidas pelo site https://www.rj.senac.br/jovem-aprendiz/ ou pelo e-mail [email protected]
Publicidade
Diferencial para as empresas
A Taqe, plataforma de recrutamento e seleção digital que usa inteligência de dados, teste de fit cultural e gamificação, para contratação de jovens aprendizes, está oferecendo uma série de materiais, totalmente gratuitos, para aqueles que possuem interesse em aprender ou aprimorar as técnicas para recrutamento e seleção nas empresas.

Voltado para os profissionais de recursos humanos, a nova plataforma de conteúdo criada pela startup conta com diversos materiais com temas focados na digitalização do RH, indicadores de performance no recrutamento e seleção, além de planilhas que auxiliam como calcular e reduzir os custos de turnover, aplicativos e e-books com diversos ensinamentos para o setor. Os materiais estão disponíveis no site https://www.taqe.com.br/
Publicidade
*Estagiária sob supervisão de Marina Cardoso