Organização Human Rights Watch repudia ataque a Bolsonaro

Para a ONG, a facada foi um 'ataque criminoso' e apontou que o diálogo deve pautar as divergências políticas e ideológicas

Por Agência Brasil

Bolsonaro levou uma facada na região da barriga durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG)
Bolsonaro levou uma facada na região da barriga durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG) -

Minas Gerais - A organização internacional Human Rights Watch condenou veementemente o ataque sofrido pelo candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, na tarde desta quinta-feira. Para a ONG, a facada foi um "ataque criminoso" e apontou que o diálogo deve pautar as divergências políticas e ideológicas.

"A Human Rights Watch condena veementemente o ataque criminoso sofrido pelo candidato Jair Bolsonaro. Diferenças políticas ou ideológicas devem ser resolvidas por meio de diálogo e nunca da violência", apontou por meio de nota.

A ONG defendeu ainda investigação ampla do caso. "As autoridades brasileiras devem realizar uma investigação imediata, imparcial e completa sobre o ataque contra Bolsonaro, e garantir que o responsável ou os responsáveis respondam perante a lei", indicou.

Cirurgia

O político passou por uma cirurgia - Reprodução / Internet

Bolsonaro chegou à Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora com uma lesão por material perfurocortante na região do abdômen. Ele foi atendido na urgência, passou por um exame de ultrassonografia e foi levado ao Centro Cirúrgico para uma operação que durou cerca de quatro horas.

A equipe médica informou que uma possível transferência do político para um hospital de outro estado vai depender de uma decisão da família. Os médicos já adiantaram que o paciente não tem condições físicas de deixar a unidade nas próximas horas.

Galeria de Fotos

Bolsonaro levou uma facada na região da barriga durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG) Reprodução
Político passou por uma cirurgia após ser atacado Reprodução / Internet