Bulls vencem Nets e voltam à zona dos playoffs da Conferência Leste

Doug McDermott voltou a ser o cestinha da equipe de Chicago

Por pedro.logato

Estados Unidos - O ala Doug McDermott voltou a ser o cestinha do Chicago Bulls nesta quinta-feira ao anotar 25 pontos e ajudou sua equipe a bater, em casa, o Brooklyn Nets, por 118 a 102, o que trouxe a equipe de Illinois de volta para a zona de classificação dos playoffs.

McDermott superou a barreira dos 20 pontos pelo terceiro jogo consecutivo e liderou uma lista de seis jogadores dos Bulls que tiveram números de dois dígitos, entre eles o ala-armador Jimmy Butller, que anotou 22 pontos.

Com a ausência, pelo terceiro jogo consecutivo, do pivô espanhol Pau Gasol, que segue com problemas de inflamação no joelho direito, os Bulls deram mais minutos aos reservas, que foram cruciais para a vitória ao combinarem 60 pontos.

O ala-pivô novato Bobby Portis se destacou com um double-double de 12 pontos e 14 rebotes, enquanto o brasileiro Cristiano Felício ficou em quadra por 20 minutos e contribuiu com seis pontos, dez rebotes e três assistências.

Pelos Nets, que têm apenas 19 vitórias na temporada e já estão eliminados da fase final, o ala-armador croata Bojan Bogdanovic foi o principal nome da equipe com 26 pontos, seguido por Thaddeus Young, que obteve um double-double de 16 pontos e 16 rebotes.

A vitória sobre a franquia nova-iorquina permitiu aos Bulls recuperar a oitava colocação da Conferência Leste, a última posição que garante vaga na fase final. Com 34 triunfos em 67 partidas, o Chicago tem 0,5 jogo de vantagem para o Detroit Pistons (34v-34d), e 1,5 para o Washington Wizards (33v-35d), e essas equipes devem brigar pela vaga na fase final até o último compromisso da temporada regular.

O Washington, por sua vez, somou sua terceira vitória consecutiva, fora de casa, sobre o Philadelphia 76ers, por 99 a 94, em mais um show do armador John Wall, que conseguiu seu quarto triple-double da temporada, com 16 pontos, 14 assistências e 13 rebotes.

Apesar do triple-double, Wall não foi o cestinha da equipe, papel que coube ao reserva Marcus Thornton, que marcou 18 pontos. Outro destaque do time da capital foi o polonês Marcin Gortat, que chegou a um double-double de 16 pontos e 13 rebotes. Já o brasileiro Nenê atuou por 17 minutos e terminou a partida com três pontos, 11 rebotes e uma assistência.

Os Sixers, por sua vez, tiveram como destaques o armador Ish Smith, que anotou 20 pontos e sete assistências, e o pivô Nerlens Noel, com um double-double de 14 pontos e 16 rebotes. A equipe da Filadélfia segue com a pior campanha da liga, com apenas nove vitórias em 68 compromissos.

Quem também segue em busca de uma vaga na fase final, mas pela Conferência Oeste, é o Utah Jazz, do brasileiro Raulzinho. A equipe de Salt Lake City somou sua quarta vitória consecutiva nesta quinta ao atropelar, em casa, o Phoenix Suns, por 103 a 69.

O reserva Trey Lyles, com 17 pontos, liderou uma lista de cinco jogadores do Utah que pontuaram na casa dos dois dígitos. Entre eles esteve Raulzinho, que somou 13 pontos, com direito a duas bolas de três em pouco mais de 25 minutos de ação.

Além de Lyles e Raulzinho, o armador Shelvin Mack se destacou com um double-double de 15 pontos e dez assistências. Joe Ingles, que entrou como substituto de Gordon Hayward, o maior pontuador da equipe na temporada que ficou de fora de seu segundo jogo consecutivo, também chegou aos 15 pontos, enquanto Derrick Favors somou 12 e Rudy Gobert foi o principal nome da equipe no garrafão com 16 rebotes.

O Utah soma 33 vitórias e 35 derrotas e está fora da zona dos playoffs, mas segue de perto o Dallas Mavericks (34v-34d), o Houston Rockets (34d-34d) e o Portland Trail Blazers (35v-34d), as três equipes que atualmente ocupam as últimas posições que garantem vaga nos playoffs no Oeste.

O Phoenix, por sua vez, sofreu sua derrota de número 50 na temporada e já está fora da fase final. O armador Brandon Knight foi o cestinha da equipe com 17 pontos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia