Por clarissa.sardenberg

Rio - A polícia boliviana divulgou nesta terça-feira imagens dos destroços do avião Jumbolino, que caiu com a equipe da Chapecoense, deixando ao menos 75 mortos. A região do resgate é montanhosa e de difícil acesso. Por conta da queda da aeronave, muitas árvores tombaram e dificultam ainda mais o trabalho dos socorristas. A operação ainda está em andamento.

Polícia colombiana divulgou imagens dos destroços de avião da Lamia Divulgação

O avião tinha 81 pessoas a bordo, sendo 72 passageiros, entre delegação e jornalistas, e nove tripulantes. Seis pessoas sobreviveram: o lateral-direito Alan Ruschel (Alan Luciano Ruschel), o goleiro reserva Follmann (Jackson Ragnar Follmann), o zagueiro Neto (Helio Hermito Zampier Neto) e o jornalista Rafael Henzel, além dos tripulantes Erwin Tumiri e Ximena Suárez.

Imagens de destroços de avião da Lamia foram divulgadas pela polícia colombiana Divulgação

O goleiro Danilo (Marcos Danilo Padilha), herói da classificação à final da Copa Sul-Americana, foi resgatado com vida pelos bombeiros, mas morreu no hospital por voltas das 9h30 (horário de Brasília).

Região da Colômbia onde avião que levava equipe da Chapecoense caiu é montanhosa e de difícil acessoDivulgação

O avião modelo Avro Regional Jet 85 (RJ85) era o único da companhia boliviana Lamia e tinha tradição em transportar equipes de futebol, de acordo com a imprensa internacional. Messi e os jogadores argentinos usaram o Jumbolino na viagem para o Brasil há cerca de três semanas, segundo o site espanhol "Sport".

Carro da Cruz Vermelha atolou ao acessar local de acidente com avião da Lamia%2C que levava equipe da ChapecoenseDivulgação
Você pode gostar