Marcelo Cabo
Marcelo CaboRAFAEL RIBEIROvasco
Por O Dia
Em busca de recuperação após tropeçarem na rodada passada do Campeonato Carioca, tricolores e vascaínos terão de encarar uma nova viagem. Com a proibição de jogos na cidade do Rio de Janeiro, o clássico entre Fluminense e Vasco, nesta terça-feira (30), às 21h35, acontecerá em Volta Redonda. Algo raro no confronto entre os rivais. Afinal, o duelo será apenas o segundo no estádio Raulino de Oliveira.
A única vez em que tricolores e vascaínos se enfrentaram no palco em Volta Redonda foi em 2005, quando o Maracanã estava fechado para reforma. Na época, o Nilton Santos ainda não fora construído e o Raulino de Oliveira tornou-se a casa do Fluminense, que recebeu o Vasco pelo Campeonato Brasileiro e venceu por 3 a 2, gols de Tuta, Beto e Milton do Ó, com Romario e Diego descontando.
Publicidade
Desde então, o clássico foi disputado outras três vezes fora da capital, todas em outros estados. Pelo Carioca de 2013, o confronto aconteceu na Ressacada, em Santa Catarina. Em 2016, os rivais se enfrentaram na Arena Amazônia, pelo Brasileirão. E, em 2019, novo duelo pelo Carioca, no Mané Garrincha em Brasília. Em todos, o Vasco levou a melhor e venceu por 1 a 0.
"A gente sabe que não é acostumado, tem a questão do campo, mas não pode ser obstáculo para a gente. Estamos tentando nos adequar (à atual realidade) e nos acostumando a essas viagens e vamos nos adaptar para tentar os três pontos", afirmou o volante Martinelli, do Fluminense, que tentará voltar ao G-4 após perder para o Volta Redonda na estreia do time titular, que terá nova chance nesta terça. Roger Machado deve escalar: Marcos Felipe, Calegari, Nino, Luccas Claro (Frazan) e Egídio; Yago, Martinelli e Nenê; Lucca, Luiz Henrique e Fred.
Publicidade
Já o Vasco ainda patina neste início de temporada em meio à reformulação do elenco. Com apenas uma vitória em seis rodadas, o Cruzmaltino empatou com o Madureira em 2 a 2 e agora tenta se aproximar do G-4 do Carioca. O time de Marcelo Cabo deve ir a campo com: Lucão, Cayo Tenório, Leandro Castan, Ricardo Graça e Zeca; Bruno Gomes, Matías Galarza, Carlinhos e Marquinhos Gabriel; Gabriel Pec e German Cano.
"O Carioca é muito importante, mas temos que tirar um pouco da fantasia de que jogos como esse são termômetro do que acontecerá na temporada. No ano passado o Vasco largou bem no Brasileiro, mas acabou rebaixado", disse o diretor-executivo de futebol, Alexandre Pássaro.