No 'centenário' do clássico, Airton escreveu o nome na história com o gol da vitória sobre o Galo
No 'centenário' do clássico, Airton escreveu o nome na história com o gol da vitória sobre o GaloBruno Haddad/Cruzeiro
Por O Dia
Belo Horizonte - No aniversário de 100 do clássico entre Atlético-MG e Cruzeiro, a fábula da 'Raposa e do Galo' terminou com o final feliz para o lado celeste. Com a vitória por 1 a 0, neste domingo, no Mineirão, o Cruzeiro, que disputará a Série B do Campeonato Brasileiro pelo segundo ano seguido, superou o favorito Atlético, chamado de 'SeleGalo' pela torcida devido ao alto investimento. Com o gol de Airton, no confronto válido pela nona rodada do Mineiro, a Raposa segue no G-4, em segundo, com 17 pontos. O Galo, com 21, ainda lidera.
No vazio Mineirão, a esperada pressão do Atlético esbarrou no aplicado Cruzeiro. Ciente de que não poderia errar devido a qualidade de nomes como Tchê Tchê, Nacho Fernández, Hulk e Vargas, os comandados de Felipe Conceição não deram espaço para o azar, com uma forte marcação e boa distribuição em campo.
Publicidade
Mais organizado, a Raposa controlava o ritmo do jogo e despertou o esboço de reação do Atlético na volta do intervalo. Com Vargas e Keno, teve boa chance de abrir o placar, mas acabou castigado pelo 'desperdício'. Aos 16 minutos, Airton, livre de marcação, chutou cruzado para abrir o placar.  
Principal contratação do Galo, Nacho Fernández quase empatou de fora da área. Para piorar a situação,  Hulk e Pottker foram expulsos após princípio de confusão nos acréscimos. Melhor para a Raposa que celebrou a vitória no clássico que completará seu centenário no próximo dia 17.