Técnico do fluminense, Roger Machado tem que trabalhar rápido para adaptar os novos reforços
Técnico do fluminense, Roger Machado tem que trabalhar rápido para adaptar os novos reforçosMailson Santana/Fluminense
Por O Dia
A partir desta semana, acaba a moleza. A dupla Fla-Flu, semifinalista do Campeonato Estadual, estreando na fase de grupos da Copa Libertadores da América e sabendo que vem aí o Brasileirão. Roger Machado terá mais trabalho. O Fluminense contratou vários jogadores, que acabam de chegar, todos acima de 30 anos, que precisarão entrar em forma, ganhar ritmo de jogo, entrosamento, tudo em curto espaço de tempo. No Flamengo, o trabalho está em outro estágio. O elenco está formado, Rogério Ceni teve tempo para trabalhar, inclusive testando os jovens jogadores. Agora, é encarar a maratona, decisão do Estadual, estreia na Libertadores, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e o que mais aparecer pelo caminho neste calendário alucinante no qual atletas são tratados como máquinas, robôs. Para confirmar a tese do que é ruim sempre pode piorar, veja a situação dos paulistas jogando a cada 48 horas, sem tempo para lavar e secar a roupa.
ESQUENTA
Publicidade
Esse novo formato do Campeonato do Rio de Janeiro está aprovado: 11 rodadas, classificando quatro dos 12 para as semifinais, deverá ser efetivado. Os Estaduais substituem as pré-temporadas e servem como ajustes para as equipes enfrentarem a maratona que as espera, uma espécie de 'esquenta', que, se bem aproveitado, dará suporte, permitindo que os treinadores e jogadores se entendam melhor, facilitando a vida de todos.
PEDALADAS
Publicidade
O Palmeiras perde para o São Paulo por 1 a 0 no Paulistão e o treinador Abel Ferreira começa a sentir o bafo quente da galera no pescoço. Muros pichados com frase "Acorda, Abel".
O argentino Ariel Holan é outro na mira. O Santos toma de 3 a 0 da Ponte Preta, com a torcida do Peixe cuspindo marimbondos vermelhos.
Publicidade
Jorge Jesus segue levando duras da torcida do Benfica.
BOLA DENTRO
Publicidade
Volta Redonda, Portuguesa e Madureira, mesmo sem as condições financeiras dos grandes, valorizaram o Cariocão, mostrando que folha de pagamento não ganha jogo.
BOLA FORA
Publicidade
A Conmebol peitou o governo argentino, que proibiu jogos de futebol após as 20h, e conseguiu manter Vélez Sarsfield e Flamengo para as 21h30 de amanhã. Manda quem pode.