Mais Lidas

Flamengo barrou vistoria no Maracanã: 'Nunca foi exigido laudo do Crea'

O coordenador do Crea, Jorge Mattos, classificou como "descalabro" a decisão do Flamengo de impedir a vistoria do conselho

Por luis.araujo

Rio - O Flamengo barrou a entrada de equipe do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-RJ) no Maracanã, na manhã desta terça-feira. O time alugou o estádio para disputar a Copa Libertadores - nesta quarta enfrentará o argentino San Lorenzo, em sua estreia na competição.

Maracanã foi entregue de volta a concessionária com vários problemas Getty Images

Em nota, o clube carioca informou que não foi comunicado previamente sobre a vistoria do Crea. "O que sabemos é que a Odebrecht foi procurada pelo Crea, se ofereceu para se reunir com eles no Crea ou na própria Odebrecht. Mas não foi comunicada a vistoria no estádio. Ao Flamengo também não", diz o texto.

Ainda de acordo com a nota, o Flamengo afirma que a vistoria "é uma ação do Crea com a Odebrecht", empresa que integra o Consórcio Maracanã. "Ressaltamos também o seguinte: nunca em operações de jogos foi exigido laudo do Crea. Para a realização de jogos a segurança é garantida pelo Grupamento Especial de Policiamento nos Estádios (Gepe) e pelo Corpo de Bombeiros", informa o texto.

O coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Civil do Crea, Jorge Mattos, classificou como "descalabro" a decisão do Flamengo de impedir a vistoria do conselho. Segundo ele, a vistoria tinha o objetivo de analisar as condições de funcionamento de elevadores, geradores, sistema de para-raios, prevenção de incêndio.

O engenheiro lembra que estádio ficou fechado desde o ano passado e que a energia foi religada somente na semana passada. "O tempo que tiveram para trabalhar foi curto. Queremos ter garantias de que há segurança para os torcedores", afirmou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia