Fluminense realizou último treino antes de viagem para a Colômbia
Fluminense realizou último treino antes de viagem para a ColômbiaMailson Santana/Fluminense FC
Por O Dia
Rio - Após ter problemas com a mudança de cidade na partida contra o Santa Fe, na última semana, o Fluminense pode ter outro imprevisto na Colômbia para o duelo contra o Junior Barranquilla. Com o país vivendo um momento conturbado de protestos políticos, uma torcida organizada do clube colombiano fez uma ameaça que pode colocar a partida em risco.
Publicidade
Em um comunicado publicado nas redes sociais, a "Frente Rojiblanco Sur 1998" ameaça não permitir que os jogadores de Fluminense e Junior consigam chegar ao ao Estádio Romelio Martinez, em Barranquilla, se a partida desta quinta-feira não for suspensa ou adiada pela Conmebol.
Atualmente, a Colômbia vive um momento de protestos contra a reforma tributária. Até o momento 21 pessoas acabaram morrendo. O Fluminense viaja para a cidade colombiana nesta terça-feira e o duelo está marcado para a próxima quinta.
Publicidade
Confira a mensagens do torcedores do Junior:
"Solicitamos a suspensão ou adiamento da partida válida pela Copa Conmebol Libertadores entre Junior e Fluminense a ser disputada no dia 06 de maio de 2021, às 17h (horário local), no estádio Romelio Martínez, uma vez que estamos plenamente convencidos que a situação atual do país não é a melhor, e fazemos como protesto a um governo criminoso e fascista, que através das forças armadas do Estado torturam, matam e fazem desaparecer milhares de jovens que saem para protestar pelos seus direitos constitucionais.

Se não suspenderem a partida, nós da Frente Rojiblanco Sur 1998 seremos obrigados a não permitir o deslocamento dos ônibus dos jogadores até o estádio, e muito menos que seja a realizada a partida por qualquer circunstância, já que convocaremos todos os nossos associados, torcedores e toda sociedade que hoje luta e resiste diariamente em cada protesto para que esse jogo não aconteça.

Que ninguém duvide que amamos e adoramos assistir aos jogos do nosso time, mas hoje a luta e o sentimento de um país vêm em primeiro lugar".