Jorge Salgado assumiu o Vasco com difícil missão
Jorge Salgado assumiu o Vasco com difícil missãoDivulgação
Por O Dia
Pela primeira vez, o Vasco apresentou seu balanço patrimonial em uma coletiva - online -, para apresentar a real situação das contas do clube. E a situação não é boa. Segundo a diretoria, a dívida líquida vascaína é de R$ 832 milhões, sendo R$ 314 milhões a curto prazo.
Houve aumento na dívida em relação a 2019, pois o balanço de 2020 apontou um déficit de R$ 64,4 milhões. Ainda segundo o clube, o salto foi ainda maior devido à descoberta em outubro de dívidas trabalhistas de cerca de R$ 80 milhões que não estavam contabilizadas.
Publicidade
"Dívida muito alta, a gente não deveria ter chegado nela. Patamar muito ruim para podermos tratar. O pior dela não é ser só grande, o pior é dela vencer R$ 350 milhões no curto prazo. Falamos de 40% vencendo no ano seguinte, que é o atual. Quadro bem ruim", explicou o vice de finanças do Vasco, Adriano Mendes.
Além dele, apresentaram os números o presidente, Jorge Salgado, o vice geral, Carlos Roberto Osório, e o 2º vice geral, Roberto Duque Estrada. Apesar da situação financeira delicada, os dirigentes mostraram otimismo em conseguir contornar a situação atual.
Publicidade
Para isso, avisaram aos torcedores que 2021 será difícil, mas que os próximos anos podem ser melhores se as ações colocadas em prática na atual gestão forem mantidas.
"Tivemos que readequar o nosso número de funcionários, infelizmente. E também conseguimos nesses três meses avanços na área administrativa. No futebol, fizemos reformulação profunda, com readequação de contratos e custos no departamento. Os primeiros resultados começaram a aparecer, conseguimos renegociar contratos, transferir jogadores e contratar outros. Acho que estamos organizados, com time forte e comando à altura do nosso clube", afirmou o presidente Jorge Salgado.