Além das ações rotineiras, são utilizadas telas para cobertura de caixas d´água Foto Decom/Divulgação

Itaperuna – No que depender do governo municipal, o Aedes aegypti não prolifera em Itaperuna, na Região Noroeste do Estado do Rio de Janeiro; o combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus acontece com ações permanentes, através da Secretaria Municipal de Saúde com o apoio da Coordenação de Vigilância Ambiental em Saúde (CVAS).
Além das atividades rotineiras das próprias equipes, os órgãos buscam conscientizar a população sobre a importância de todos estarem envolvidos, mantendo quintais sempre limpos; eliminando ou guardando longe da chuva, todo objeto que possa acumular água, como pneus velhos, latas, recipientes plásticos, tampas de garrafas, copos descartáveis e até cascas de ovos.
Outra orientação considerada fundamental – fortalecida nas campanhas educativas e informativas - é cuidar do lixo doméstico, que deve ser acondicionado em sacos plásticos e descartado adequadamente, em depósitos fechados, além, ainda, da eliminação de depósitos com água parada.
A CVAS também vem disponibilizando telas de proteção para cobertura de caixas d´água, para evitar que os recipientes possam se tornar criadouros do mosquito; as equipes não apenas orientam, mas também têm percorrido bairros e distritos cobrindo, quando necessário, caixas d´água em residências.
A CVAS considera de suma importância que a população possa ajudar no combate ao mosquito e se coloca à disposição para informações, solicitação de atendimento específico relacionado ao setor, através de e-mail – [email protected]; “um membro da equipe irá providenciar as devidas orientações sobre as demandas que venham a surgir”, garante o órgão.