Disponibilidade de leitos também é uma variante que explica a baixa taxa de letalidade na Capital do Petróleo.
Disponibilidade de leitos também é uma variante que explica a baixa taxa de letalidade na Capital do Petróleo. Foto: Rui Porto Filho.
Por Bertha Muniz

MACAÉ - Macaé, no Norte Fluminense, possui uma das taxas mais baixas de letalidade por coronavírus do estado até o momento. Dos casos confirmados, 1,62% levam à morte do paciente — um dos menores índices em comparação com outros municípios. No estado do Rio, a taxa é de 4,79%. Na cidade do Rio, a taxa de letalidade pela Covid-19, é uma das mais altas: 8,52%. Em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, a taxa é de 6,28% e em Niterói, na Região Metropolitana, 1,70%.

O pneumologista macaense Dr. Gleison Guimarães explicou que a taxa mais baixa em Macaé comparada à outras cidades pode ser afetada, por exemplo, pelo tratamento precoce. Para ele, o que faz a diferença no desfecho principal que é a letalidade são: o cuidado, diagnóstico precoce e atenção dispensada aos pacientes com coronavírus, através da disponibilidade de leitos. “A nossa realidade é bem menor, comparada a outros locais. Isso é o resultado de uma rede de cuidados que existe na cidade, desde a promoção do diagnóstico até a terapia intensiva. Mas sempre podemos melhorar. Temos que ter fé sempre”, explicou o especialista.
Publicidade

A taxa de letalidade é calculada quando se compara o número de mortos com o de casos confirmados. No entanto, não é um retrato fiel da realidade. Os pacientes testados representam parcela daqueles que foram infectados com a doença. Isso porque parte sequer apresenta sintomas e outros não são submetidos ao teste porque não chegam a quadro grave, que demande auxílio no sistema de saúde.

Macaé registrou até este domingo (4), 23.761 casos de coronavírus confirmados. A taxa de ocupação de leitos de UTI SUS Covid-19 é de 84%. A cidade registrou mais quatro óbitos: mulheres, de 54 e 88 anos, sem comorbidades; mulher, 84 anos, portadora de hipertensão arterial e diabetes e homem, 33 anos, sem comorbidadeS, totalizando 386 mortes pela Covid-19.