Idoso de 69 anos de Niterói é o segundo caso de morte por coronavírus no Rio

Advogado Paulo Figueiredo era diabético e hipertenso e morreu na terça-feira no Hospital de Icaraí

Por O Dia

O advogado morreu na noite de terça-feira no Hospital Icaraí
O advogado morreu na noite de terça-feira no Hospital Icaraí -
Rio - A Secretaria estadual de Saúde confirmou, no início da tarde desta quinta-feira, o segundo caso de morte pelo novo coronavírus (Covid-19) no Rio. A vítima é o advogado Paulo Figueiredo, de 69 anos, que era diabético e hipertenso e morreu na noite de terça no Hospital Icaraí, em Niterói, com suspeita de infecção pela doença.
O homem apresentou os primeiros sintomas, como tosse, febre e dificuldade de respirar, no domingo, quando deu entrada na unidade de saúde. Durante os três dias que ficou internado, o advogado teve insuficiência respiratória aguda, que o fez ser submetido à entubação orotraqueal e ventilação mecânica. A causa da morte foi choque séptico e pneumonia.
Hoje cedo, o prefeito do município da Região Metropolitana do estado, Rodrigo Neves (PDT), já havia confirmado que o primeiro exame feito em Paulo tinha dado como positivo para a Covid-19. O material colhido nele para análise deu entrada no Laboratório Central Noel Nutels (Lacen) ontem e a confirmação saiu nesta tarde.
Na sexta-feira, o advogado havia ido ao Aeroporto do Galeão buscar o enteado, que estava voltando de Nova York (Estados Unidos) e testou positivo para a doença. 
A esposa dele está internada no Hospital Icaraí, também com sintomas do coronavírus. Ela aguarda o resultado de exames para confirmar a infecção, mas seu quadro de saúde é estável.

Galeria de Fotos

Análise feita pelo Laboratório Central Noel Nutels confirmou a morte do homem Divulgação / Governo do estado
Homem morreu na terça-feira no Hospital Icaraí Reginaldo Pimenta / Agência O Dia
O advogado morreu na noite de terça-feira no Hospital Icaraí Arquivo Pessoal
PRIMEIRA MORTE
A confirmação da primeira morte por infecção pelo coronavírus no Rio também foi feita nesta quinta, pela manhã. Trata-se de uma empregada doméstica de 63 anos que era diabética e hipertensa e morava em Miguel Pereira, no Centro-Sul Fluminense.
No domingo, a mulher deu entrada em estado grave no Hospital Municipal Luiz Gonzaga com sintomas da doença. Seu quado de saúde piorou até sua morte, também na terça. 
A idosa trabalhava na capital e teve contato direto com sua patroa, que havia viajado à Itália e testado positivo para a doença.
Com os dois casos do Rio, o número de mortes no país pela Covid-19 vai a seis. Todos as outras vítimas fatais são de São Paulo. A primeira delas aconteceu também na terça, um homem de 62 anos da capital, que tinha diabetes, hipertensão e hiperplasia prostática. As outras três mortes foram confirmadas ontem, todos homens com problemas de saúde anteriores e idades de 65 (capital), 81 (Jundiaí) e 85 anos (capital).
CASOS CONFIRMADOS
Até o momento, o Rio tem 66 casos confirmados da doença. Além dos relatados pela Secretaria estadual de Saúde, a Prefeitura de Petrópolis confirmou um caso nesta quinta.
A vítima do município da Região Serrana é uma mulher de 29 anos, que retornou recentemente de uma viagem a São Paulo. Ela está em isolamento domiciliar e não apresenta fortes sintomas da doença.
Veja a divisão dos casos confirmados por município:
. Rio de Janeiro: 55
. Niterói: 7
. Barra Mansa: 1
. Miguel Pereira: 1
. Guapimirim: 1
. Petrópolis: 1

Comentários