Morte em Miguel Pereira é confirmada como coronavírus; é o primeiro óbito no estado

Vítima é uma mulher de 63 anos que trabalhava na capital e teve contato direto com sua empregadora, que havia viajado à Itália e testado positivo para a doença

Por O Dia

O Laboratório Central Noel Nutels, no Rio, concentra os exames feitos no estado para detecção do coronavírus
O Laboratório Central Noel Nutels, no Rio, concentra os exames feitos no estado para detecção do coronavírus -
Rio - A Secretaria estadual de Saúde confirmou, na manhã desta quinta-feira, a primeira morte de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19) no Rio. A vítima é uma mulher de 63 anos que era diabética e hipertensa.
No domingo, a idosa deu entrada em estado grave no Hospital Municipal Luiz Gonzaga, em Miguel Pereira, no Centro-Sul Fluminense, onde morava, com sintomas da doença. Seu quado de saúde piorou até sua morte, na terça
A mulher era empregada doméstica, trabalhava na capital e teve contato direto com a patroa, que havia viajado à Itália e testado positivo para a doença.
"Estamos todos consternados e tristes. Meus sentimentos a familiares e amigos. Esse vírus nos atinge a todos. É momento de reflexão e de pensarmos nos que mais amamos. É por isso que reforço para que as pessoas não saiam de casa, que orem e que acompanhem todas as orientações do Ministério da Saúde e da nossa Secretaria de Saúde, para que sigamos juntos unidos contra esse mal que assola o mundo", lamentou o governador Wilson Witzel (PSC).
O material para confirmar a morte da mulher pela Covid-19 foi colhido no dia de sua morte, na terça. A confirmação saiu dois depois, após análise do Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels (Lacen).
"Quero também expressar a minha solidariedade a essa família. Faço um apelo à população que acredite na gravidade da situação e siga as orientações das autoridades de evitar sair de casa e ir a unidades de saúde sem necessidade. Reforço que nós não vamos descansar na luta para que casos como esses ocorram em menor número possível", disse o secretário estadual de Saúde, Edmar Santos.
Com o caso de Miguel Pereira, o número de mortes no país pela Covid-19 vai a cinco. Todos as outras vítimas fatais são de São Paulo. A primeira delas aconteceu também na terça, um homem de 62 anos da capital, que tinha diabetes, hipertensão e hiperplasia prostática. As outras três mortes foram confirmadas ontem, todos homens com problemas de saúde anteriores à infecção pelo coronavírus e idades de 65 (capital), 81 (Jundiaí) e 85 anos (capital).
SUSPEITA EM NITERÓI
Um homem de 69 anos que também morreu na terça em Niterói pode ser o segundo caso de morte por coronavírus no Rio. O caso dele também está sendo investigado pela Secretaria estadual de Saúde. No entanto, nesta manhã, o prefeito do município da Região Metropolitana do estado, Rodrigo Neves (PDT), revelou que o resultado do primeiro exame feito no idoso testou positivo para a doença.
Sobre o caso do niteroiense, a Secretaria estadual de Saúde disse que o material colhido nele deu entrada nesta quarta no Noel Nutels e está sendo analisado. 
Até o momento, o Rio tem 63 casos confirmados da doença. A grande maioria deles, 55, é da capital; veja a divisão por município:
. Rio de Janeiro:  55
. Niterói: 6
. Barra Mansa: 1
. Miguel Pereira: 1
. Guapimirim: 1 

Comentários