Defensoria entrará com recurso contra desocupação de prédio do Flamengo

Justiça determinou desocupação do imóvel, que também pertence a Eike Batista, para a esta terça-feira

Por O Dia

Rio - A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro informou que vai entrar, ainda nesta segunda-feira, com recurso contra a decisão que pede que as pessoas que ocupam o prédio que pertence ao Clube de Regatas do Flamengo e ao grupo EBX, de Eike Batista, deixem o imóvel, localizado no bairro do Flamengo. A desocupação está prevista para esta terça-feira.

GALERIA: Defensoria Pública faz mapeamento de famílias em ocupação

Segundo a Defensoria, o pedido será feito pelo Núcleo de Terras e Habitação (Nuth), que vai entrar com agravo de instrumento junto ao Tribunal de Justiça, pedindo a suspensão da decisão do juiz Leonardo Alves Barroso, da 36ª Vara Cível.

Prédio foi ocupado há quase uma semana por grupo de sem-tetoMárcio Mercante / Agência O Dia

O coordenador do Nuth, o defensor público João Helvécio, entrou, na última sexta-feira, com o pedido de suspensão da liminar que determina a reintegração de posse no Flamengo, mas não obteve sucesso. “Estamos com a informação de que o oficial de justiça irá ao local amanhã (terça-feira) pela manhã para cumprir a decisão do juiz”, declarou João Helvécio.

LEIA: Reintegração de posse no Flamengo deve ocorrer na próxima terça-feira

Ainda segundo Helvécio, defensores públicos, servidores e estagiários estão a caminho do prédio ocupado no Flamengo, onde farão mapeamento da situação. “Vamos analisar o quadro da ocupação. Fazer um levantamento de quantas famílias e crianças estão no local, por exemplo”, disse o coordenador.

O defensor também disse que o Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro (ITERJ) oficiou o juiz também na sexta solicitando um prazo de 30 dias para fazer o cadastro das pessoas. Segundo ele, o Instituto está disposto a atuar na mediação.

Últimas de Rio De Janeiro