Mulher é condenada a 32 anos de prisão pela morte da enteada

Micaela, de 4 anos, foi encontrada morta dentro de sua casa em Brás de Pina, no subúrbio do Rio, em 2016

Por O Dia

Micaella foi encontrada morta dentro de casa em Braz de Pina. Pai e a madrasta estão presos acusados do crime
Micaella foi encontrada morta dentro de casa em Braz de Pina. Pai e a madrasta estão presos acusados do crime -

Rio - A madrasta da menina Micaela, de 4 anos — encontrada morta dentro de sua casa em Brás de Pina, no subúrbio do Rio, em 2016 — foi condenada a 32 anos de prisão. A sentença foi anunciada nesta segunda-feira pelo Conselho de Sentença do 4º Tribunal do Júri do Tribunal de Justiça do Rio. 

De acordo com testemunhas, Joelma Souza da Silva tinha um histórico de agressões à menina, além de ter espancando ela até a morte. O próprio filho de Joelma, Wellington, denunciou a mãe à polícia.

“Como reconheceu o Tribunal Popular, o motivo do crime foi manifestamente torpe, simples intolerância que nutria a ré pela vítima, por ser a criança filha de seu companheiro com outra mulher. O dado foi, inclusive, confirmado pelo corréu Felipe, que, em seu interrogatório judicial, ratificou que a ré tinha ciúmes dele e não gostava da enteada”, escreveu o juiz Gustavo Gomes Kalil na sentença.

Felipe Ramos da Silva, pai de Micaela, com quem a menina vivia desde os dois anos, foi absolvido pelo Conselho, que não considerou ter havido de sua parte omissão penalmente relevante.

 

Galeria de Fotos

Micaella foi encontrada morta dentro de casa em Braz de Pina. Pai e a madrasta estão presos acusados do crime Reprodução Redes Sociais
Cerca de 50 pessoas compareceram na tarde desta quinta-feira no Cemitério de Irajá para o sepultamento da pequena Micaella Foto de arquivo/ Ernesto carriço/ Agência O DIA

Últimas de Rio de Janeiro