Bandidos explodem agência do Banco do Brasil no Cachambi

Local fica bem próximo do Norte Shopping e a cerca de 150 metros de uma cabine da Polícia Militar

Por Raimundo Aquino

A fachada do banco foi destruída pela explosão
A fachada do banco foi destruída pela explosão -

Rio - Bandidos explodiram, na madrugada deste sábado, o Banco do Brasil que fica nas esquinas da Avenida Dom Hélder Câmara com a Rua Menezes Vieira, próximo ao Norte Shopping, no Cachambi, na Zona Norte. Segundo relatos, por volta das 4h, os criminosos fizeram algumas tentativas de abrir os caixas eletrônicos da agência. Como não conseguiram, teriam disparado tiros contra eles, sem conseguir abri-los e roubar algum dinheiro do local. O Banco do Brasil confirmou que nenhum valor foi levado da agência.

Os assaltantes estariam em quatro carros e teriam seguido pelas ruas Menezes Vieira, Odorico Mendes e José Bonifácio, em direção a Todos os Santos, para fugir.

A cerca de 150 metros do banco há uma cabine da Polícia Militar. O equipamento, inclusive, foi recém-reformado pela corporação. Segundo a PM, agentes do 3º BPM (Méier) que estavam em patrulhamento na região foram até o local verificar uma denúncia de roubo. "Ao chegarem no local, criminosos atiraram contra os policiais e houve confronto. Eles conseguiram fugir. Buscas foram feitas na região, mas não houve prisões relacionadas ao fato. Ocorrência registrada na 23ª DP", disse, em nota ao DIA.

Rajadas

Os bandidos não conseguiram levar o dinheiro dos caixas - Maíra Coelho / Agência O Dia

Quem mora na região, se assustou com o barulho do ataque. A administradora Juliana Gomes, de 27 anos, estava dormindo há apenas duas horas, depois de chegar em casa no início da madrugada. "Todo mundo aqui em casa acordou com o barulho muito forte de explosão, seguido de rajadas de tiros. Parecia calibre pesado", conta ela, que mora a um quarteirão de distância do banco.

Ela e família ficaram preocupados com o carro dela, já que o veículo fica estacionado na rua. Como, até então, não sabiam do que se tratava, imaginaram que poderiam ter acontecido algo com ele. "Depois que acabou os disparos, meu pai foi na rua para verificar o carro e ver se tinha acontecido alguma coisa", foi quando Juliana e a família souberam do ataque ao Banco do Brasil.

'Parecia uma guerra'

Foram encontrados projéteis na loja Sonoshow - Maíra Coelho / Agência O Dia

Pelas redes sociais, vários outros moradores da região também ficaram impactados com o que ouviram de suas casas. "Moro perto da Rua Cachambi, parecia uma guerra", disse uma moradora, que está a 500 metros da agência. "Foram muitos tiros de arma pesada", postou outro. "Acordei com as pessoas falando que o prédio estava caindo", contou mais um. "Moro em frente à cabine da polícia e parecia que os tiros eram dentro de casa", afirmou um quarto.

Outros casos

Esse foi o quarto ataque ao Banco do Brasil em menos de um mês. Na madrugada de 24 de maio, quatro homens explodiram a agência do BB que fica na Rua das Laranjeiras 475, na Zona Sul. No dia 30, o alvo foi a unidade que fica no Boulevard 28 de Setembro, em Vila Isabel, na Zona Norte. Na ocasião, cerca de 10 bandidos encapuzados e com fuzis atacaram a agência e entraram em confronto com policiais do 6º BPM (Tijuca) que estavam patrulhando a região.

O caso mais recente aconteceu um dia depois, no Banco do Brasil da Estrada do Tindiba, na Taquara, na Zona Oeste. Na ocasião, também houve troca de tiros entre policiais do batalhão de Jacarepaguá (18º BPM) e os assaltantes.

Galeria de Fotos

A fachada do banco foi destruída pela explosão Maíra Coelho / Agência O Dia
Foram encontrados projéteis na loja Sonoshow Maíra Coelho / Agência O Dia
Policiais na agência após ataque Reprodução / Internet
Os bandidos não conseguiram levar o dinheiro dos caixas Maíra Coelho / Agência O Dia

Últimas de Rio de Janeiro