Intervenção foi 'janela de oportunidades' para mudança nas UPPs, diz porta-voz da PM

Major Ivan Blaz disse que base na UPP São Carlos não era blindada, colocava em risco vida dos PMs e era pedido antigo. Outras duas ações de realinhamento das UPPs foram realizadas nesta terça-feira na Ladeira dos Tabajaras e no Santa Marta

Por RAFAEL NASCIMENTO

Base da UPP São Carlos é retirada
Base da UPP São Carlos é retirada -

Rio - O porta-voz da Polícia Militar, major Ivan Blaz, disse nesta terça-feira que a remoção da base na UPP São Carlos, na Região Central do Rio, era uma reivindicação antiga da tropa que atua na comunidade, já que ficava no alto do morro, sem blindagem e colocava em risco os policiais que atuam lá. Segundo ele, outras duas ações em Unidades de Polícia Pacificadora foram realizadas nesta terça, dentro de um planejamento que só foi possível por conta da Intervenção Federal na Segurança Pública do Rio e até prevê a extinção de algumas delas.

"Temos um planejamento (para o fechamento de algumas UPPs) e a janela de oportunidade foi a Intervenção para que pudéssemos fazer essas modificações. Por enquanto, três UPPs foram transformadas em Companhias Destacadas, recolocando seu efetivo em batalhões ou outras unidades", disse, reforçando que há alguns anos a Polícia Militar preparou uma análise sobre a situação das Unidades de Polícia Pacificadora, que mostrou a necessidade de realinhamento das ações nelas.

Blaz falou da operação de retirada da base da UPP São Carlos nesta manhã. O porta-voz da PM disse que ela não tinha operacionalidade e só colocava em risco os policiais. "Uma das três bases foi retirada. Ela não tinha uma prestação operacional e isso já era um pedido da tropa. Ficava na parte alta da comunidade e não era blindada, por isso não existia uma razão para ela continuar lá e expunha os militares. Hoje, nós temos 25 militares que atuarão de forma mais livre. Haverá um realinhamento operacional. A tropa não ficará amarrada em um local físico", explicou.

Ações de realinhamento no Tabajaras e Santa Marta

As ações de realinhamento das UPPs também aconteceram nesta manhã na Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, e no Santa Marta, em Botafogo. Enquanto a primeira recebeu reforço no efetivo e uma base blindada, a outra teve uma operação para combater novos pontos de venda de drogas. 

"No Dona Marta estamos tendo uma ação de combate à criminosos que tem se instalado, principalmente, nas estações três e quatro do plano inclinado. Ali é uma ação operacional. Estamos também com uma operação de reforço de efetivo no Morro dos Tabajaras, onde estamos colocando uma base blindada na Rua Sacopã — no alto da comunidade. Esse movimento das tropas gerou conflitos nesta manhã, mas, neste momento, a situação de lá é estável", falou.

Últimas de Rio de Janeiro