Secretário de Obras de Queimados é sepultado neste domingo

Segundo pessoas próximas à família, a cobrança de uma dívida de R$ 30 mil pode está por trás do assassinato de Alex Sander Barreto Reis; polícia não comentou linha de investigação

Por CÁSSIO BRUNO

Secretário de Obras de Queimados, Alex Sander, foi sepultado ontem
Secretário de Obras de Queimados, Alex Sander, foi sepultado ontem -

Rio - Assassinado a tiros, o secretário de Obras de Queimados, Alex Sander Barreto Reis, de 39 anos, foi enterrado na manhã deste domingo no cemitério municipal da cidade, que fica na Baixada Fluminense. O sepultamento contou com a presenta de pelo menos 250 pessoas, entre familiares, amigos e colegas de trabalho. O hino do Flamengo, time de coração da vítima, foi cantado por alguns dos presentes.

Alex Sander morreu na manhã de sábado próximo a um posto de gasolina desativado às margens da Rodovia Presidente Dutra, em Queimados. O secretário estava no local tomando café quando um homem que vestia camisa preta e bermuda jeans se aproximou e pediu para todos correrem. O assassino foi atrás de Alex Sander e fez vários disparos. Baleado, ele caiu a cerca de 150 metros do posto.

Conforme o site do DIA revelou neste sábado, a cobrança de uma dívida de R$ 30 mil pode estar por trás do crime, embora a polícia ainda não confirme esta linha de investigação. No entanto, pessoas próximas à vítima contaram ao DIA que Alex Sander emprestou esse valor a um conhecido e, depois de um tempo, começou a cobrar pelo pagamento do empréstimo. Elas disseram também que na véspera do homicídio (sexta-feira), uma pessoa ligou para o secretário e marcou o encontro.

A arma do crime, um revólver 38, foi encontrado próximo de onde Alex foi morto. Imagens de câmeras de segurança de um clube de paintball, que funciona ao lado do posto, já estão com os investigadores da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) e pode identificar o assassino. A vítima caiu ferida na calçada da empresa responsável pela coleta de lixo em Queimados. Na parede da terceirizada, inscrições feitas por moradores já denunciavam a falta de segurança naquela região.

Ligado a grupo político de ex-prefeito

Alex Sander era ligado ao grupo político do ex-prefeito de Queimados Max Lemos (MDB), candidato a deputado estadual. Era casado e deixa uma filha de 9 anos. O atual prefeito de Queimados, Carlos Vilela, afilhado político de Max, decretou luto oficial de três dias no município.

Nascido em 23 de abril de 1979, em Queimados, Alex Sander foi assessor parlamentar na Câmara Municipal, de 2004 a 2008, e desde 2009 trabalhava na prefeitura. Foi diretor no gabinete na gestão de Max Lemos e, em 2013, foi nomeado na Secretaria de Obras como chefe de gabinete. Em 2013, foi escolhido para ser subsecretário de Obras.

Cidade mais violenta

Segundo a última edição do Atlas da Violência, publicação do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), lançado em junho do ano passado e referente a 2016, Queimados tem 134,9 homicídios e mortes violentas por 100 mil habitantes, a maior média do país.

Com 145 mil habitantes, Queimados fica a 50 quilômetros da capital. A média nacional para municípios com mais de 100 mil habitantes, foi de 38 homicídios, quase quatro vezes menos.

Últimas de Rio de Janeiro