PM recebe voz de prisão por abandonar serviço no batalhão de Irajá

Sargento estava escalado para trabalhar de 6h às 13h, mas deixou o posto às 9h

Por O Dia

Caso envolveu policial do batalhão de Irajá
Caso envolveu policial do batalhão de Irajá -

Rio - Um policial militar que cumpria Regime Adicional de Serviço (RAS) voluntário no 41º BPM (Irajá) recebeu voz de prisão por ter abandonado o serviço. De acordo com a PM, o sargento Fábio Macedo Rocha Ferreira estava escalado para trabalhar de 6h às 13h desta segunda, mas deixou o trabalho sem autorização. Por causa disso, ele recebeu voz de prisão da supervisão oficial do batalhão do bairro da Zona Norte.

Ainda segundo a Polícia Militar, após receber voz de prisão, o sargento foi levado à 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (2ª DPJM), em Padre Miguel, na Zona Oeste. Lá, ele alegou ter se ausentado do serviço às 9h porque estava se sentindo mal. No entanto, o policial não teria dado explicações razoáveis para justificar o que estava dizendo, sendo confirmada a sua prisão.

O sargento vai responder por abandono de posto e descumprimento de missão, previstos no artigos 195 e 196 do Código Penal Militar, respectivamente.

Últimas de Rio de Janeiro