Morre uma das mulheres atropeladas por carro desgovernado em Irajá

A técnica em Enfermagem Carmem Lúcia Oliveira estava internada em coma no Hospital Getúlio Vargas

Por RAI AQUINO

Carmem Lúcia morreu na manhã desta quinta
Carmem Lúcia morreu na manhã desta quinta -

Rio - Morreu, na manhã desta quinta-feira, uma das duas mulheres atropeladas por um carro em alta velocidade em Irajá, na Zona Norte do Rio. Desde o dia do acidente, na madrugada de domingo, a técnica em Enfermagem Carmem Lúcia Oliveira, de 55 anos, estava internada em coma no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha.

A família já esperava por uma notícia ruim, pois havia a suspeita de morte cerebral dela. "Os médicos estavam com essa suspeita. Então, fizeram exames e a morte foi confirmada. O hospital ligou hoje cedo para dar a notícia", conta a dona de casa Elenilda Siqueira, de 49 anos, que é vizinha e amiga da família.

Parte da cobertura do bar despencou - Reprodução / Internet

Depois de receber a notícia, uma filha, uma irmã e uma sobrinha de Carmem foram ao Getúlio Vargas para preparar a liberação do corpo da técnica em Enfermagem. No hospital, a segunda vítima do atropelamento, outra filha de Carmem, a atendente de pensão Luziet Oliveira, 35, continua internada em estado grave no CTI.

No acidente, registrado por uma câmera de segurança, Carmem foi arremessada e teve muitas fraturas. "Ela teve traumatismo craniano, estava com coágulo no cérebro, perfuramento no pulmão e quebrou a bacia, várias costelas, uma das pernas e um braço", enumera Elenilda.

Luziet continua em estado grave no CTI do Getúlio Vargas - Arquivo Pessoal

Atropelador solto 

Mãe e filha foram atropeladas quando estavam no Boteco da Maria, na Avenida Monsenhor Félix, no bairro da Zona Norte do Rio (assista o momento no vídeo abaixo). Elas estavam em um grupo de cerca de oito familiares. O atropelador, Hugo de Sena Barbosa, de 20 anos, estava em alta velocidade, saiu da pista desgovernado e atingiu as duas.

Após o acidente, o motorista tentou fugir do local, mas foi pego pelos clientes do bar. Ele foi levado para a 27ª DP (Vicente de Carvalho). Lá, Hugo disse que pegou o carro da mãe sem que ela soubesse e não tinha carteira de habilitação. Em um exame de alcoolemia, foi detectada a presença de álcool no sangue dele. Após pagar fiança de cerca de R$ 900 foi liberado.

Galeria de Fotos

Carmem Lúcia morreu na manhã desta quinta Arquivo Pessoal
Parte da cobertura do bar atingido pelo carro despencou Reprodução / Internet
Luziet continua em estado grave no CTI do Getúlio Vargas Arquivo Pessoal

Comentários