Justiça suspende funcionamento das lojas de material de construção e lotéricas no Rio

O prefeito Marcelo Crivella poderá pagar multa diária de R$ 10 mil caso as determinações sejam descumpridas

Por O Dia

Lojas de material de construção foram liberadas para reabrir na última sexta-feira
Lojas de material de construção foram liberadas para reabrir na última sexta-feira -
Rio - A Justiça suspendeu parte do decreto da Prefeitura do Rio que liberava o funcionamento das lojas de material de construção e das casas lotéricas na cidade. A partir de sexta-feira da semana passada, esses estabelecimentos puderam reabrir, já que passaram a ser tratados como de atividades essenciais em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19).
A decisão que suspendeu a medida da prefeitura foi dada no plantão judiciário desta segunda, após pedido da Defensoria Pública do Estado (DPE). Na ação civil pública ajuizada, a DPE alegou que o decreto da prefeitura "não encontra amparo em qualquer estudo técnico e vai de encontro às medidas sanitárias que contraindicam abertura de locais com possibilidade de aglomeração de pessoas".

Galeria de Fotos

Lojas de material de construção foram liberadas para reabrir na última sexta-feira Daniel Castelo Branco
Lojas de material de construção foram liberadas para reabrir na última sexta-feira Daniel Castelo Branco
Lojas de material de construção foram liberadas para reabrir na última sexta-feira Daniel Castelo Branco
Lojas de material de construção foram liberadas para reabrir na última sexta-feira Cleber Mendes
Lojas de material de construção foram liberadas para reabrir na última sexta-feira Cleber Mendes
Lojas de material de construção foram liberadas para reabrir na última sexta-feira Cleber Mendes
Em sua decisão, o juiz Marco Jose Mattos Couto afirmou que possíveis problemas econômicos causados pelas medidas de isolamento social por causa da doença poderão ser contornados "a médio ou longo prazo".
"(...) o que não ocorrerá se o caos na saúde anunciado ocorrer e, de fato, milhares de pessoas forem infectadas com a covid-19 e, em um quadro ainda pior, milhares de pessoas vierem a morrer como decorrência da infecção do mencionado vírus", o magistrado escreveu, reforçando que "saúde e economia são importantes, sem dúvida". 
Além de suspender imediatamente os trechos do decreto sobre as lojas de material de construção e as lotéricas, o juiz ainda determinou uma série de medidas que devem ser adotadas pela prefeitura; dentre elas:
. Divulgar em um prazo de 24 horas em todos os canais oficiais do município que medidas para que a população volte às suas atividades e que o isolamento vertical (dos mais velhos para os mais jovens) não estão embasados em informações científicas
. Divulgar imediatamente uma campanha com informações sobre as formas de transmissão e prevenção da covid-19 
O juiz estipulou multa diária de R$ 10 mil ao prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) caso as determinações sejam descumpridas.
Procurada pelo DIA, a Procuradoria Geral do Município (PGM) disse que "vai recorrer da decisão, tão logo seja notificada".

Comentários