Unidades vão funcionar das 11h às 14h - Luiz Ackermann / Agência O Dia
Unidades vão funcionar das 11h às 14hLuiz Ackermann / Agência O Dia
Por O Dia
Rio - A Prefeitura do Rio vai estender para os fins de semana o funcionamento das três unidades dos restaurantes populares geridas pelo município. As unidades, que ficam em Bangu, Bonsucesso e Campo Grande, vão funcionar das 11h às 14h com a venda de quentinhas para serem consumidas fora dos restaurantes. O valor será o mesmo já cobrado durante a semana: R$ 2, cada.
A iniciativa também é para ajudar pessoas do grupo de risco e com dificuldade de locomoção, que vivem nas comunidades e devem evitar sair, como prevenção contra o novo coronavírus (covid-19).
Publicidade
"Os representantes das associações de moradores poderão comprar até 100 quentinhas para entregar nas residências dessas pessoas", conta Cláudio Souza, secretário Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI), que faz a gestão das unidades.
Para isso, os pedidos terão que ser feitos até 48h antes do dia em que a quentinha fora retirada no restaurante de preferência. Vale ressaltar que para comprar mais de 100 refeições, a associação de moradores deverá fazer um cadastro junto à secretaria, através do email [email protected].
Publicidade
FUNCIONAMENTO DURANTE A SEMANA
Desde o dia 25 de março, os restaurantes populares da capital passaram a funcionar durante a semana das 17h às 20h, para oferecer jantar à população.
Publicidade
De acordo com a SMDEI, os funcionários das unidades estão controlando a distância das pessoas nas filas, respeitando o espaço de pelo menos um metro. As filas estão sendo feitas do lado de fora das unidades e a entrada controlada para evitar aglomerações.

Também está sendo feito o controle dos lugares nas mesas, sempre pulando um banco de uma pessoa para outra. Os usuários ainda estão sendo orientados sobre a higiene das mãos, sendo estimulados cada um a lavá-las antes e depois de fazerem as refeições, além da utilização do álcool gel, que está disponibilizado em todo o salão.