Mulher improvisa calcinha como máscara em supermercado do Rio

Ela se revoltou após ser impedida de entrar sem equipamento de proteção no local

Por O Dia

Mulher utiliza roupa íntima como objeto de proteção para fazer compras
Mulher utiliza roupa íntima como objeto de proteção para fazer compras -
Rio - Mesmo depois de autoridades afirmarem a necessidade do uso de máscaras nas ruas, como forma de evitar maior propagação do novo coronavírus, muitas pessoas ainda relutam em seguir as recomendações. No Supermercado Guanabara, do estado do Rio de Janeiro, uma mulher se revoltou na última terça-feira após ser barrada por não estar utilizando equipamento de proteção no rosto. Como solução, curiosamente, a cliente resolveu tirar a calcinha e improvisar como máscara. A assessoria do estabelecimento não informou em qual unidade o caso ocorreu.
Seguranças, funcionários e consumidores que estavam presentes no momento ficaram surpresos com a decisão. Um vídeo registrando o acontecimento, gravado por uma pessoa no caixa do supermercado, viralizou nas redes sociais, provocando uma reação cômica nos internautas.
No mesmo dia, na cidade de Contenda, no Paraná, outra discussão em supermercado terminou em tragédia. Após ter sido proibido de entrar no local sem máscara por um segurança, um idoso de 59 anos se indignou, agrediu o funcionário e tentou pegar sua arma de fogo. Em defesa, o empregado atirou e acabou matando uma fiscal de caixa. O cliente e o vigilante foram presos, este último autuado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
 
 

Comentários