Corpo de PM do batalhão de Copacabana é encontrado em carro incendiado na Baixada

Outra pessoa também foi encontrada morta no veículo e uma terceira conseguiu fugir da ação de bandidos

Por RAI AQUINO

O soldado Anderson Pereira Pinto tinha 34 anos
O soldado Anderson Pereira Pinto tinha 34 anos -
Rio - PMs do 20º BPM (Mesquita) encontraram, na madrugada desta sexta-feira, o corpo do soldado Anderson Pereira Pinto, de 34 anos, carbonizado dentro de um carro incendiado em Nilópolis, na Baixada Fluminense. Quando os agentes chegaram ao local, na Rua Joaquim Máximo Soares 1.414, no bairro Olinda, por volta das 3h, encontraram o veículo ainda em chamas. O Corpo de Bombeiros foi acionado e controlou o fogo.
Além do policial militar, que era lotado no 19º BPM (Copacabana), entrou na corporação em 2014 e morava em Nilópolis, o corpo de outra pessoa também estava carbonizado dentro do automóvel, um Renault Captur vermelho. Ele ainda não foi identificado.
De acordo com a ocorrência feita pelo 20º BPM, por volta da 1h, o PM e dois amigos foram cercados por homens armados na Travessa Coronel Azevedo Júnior, que dá acesso à comunidade da Chatuba, em Mesquita.
Os criminosos teriam reconhecido o militar e atiraram contra eles. A terceira pessoa que estava com eles conseguiu fugir e ligou para o 190, relatando a situação.

Galeria de Fotos

Renault Captur com corpos carbonizados foi encontrado em Nilópolis Reprodução / Internet
Renault Captur com corpos carbonizados foi encontrado em Nilópolis Reprodução / Internet
O soldado Anderson Pereira Pinto tinha 34 anos Arquivo Pessoal
Corpo do PM foi encontrado em um Renault Captur vermelho totalmente queimado WhatsApp O DIA (21-98762-8248)
OUTRO CARRO
Ainda segundo a ocorrência, os PMs do 20º BPM foram até o local, entraram em confronto com os traficantes, mas não encontraram o soldado, o outro amigo e o carro. Um dos criminosos foi baleado e levado ao Hospital Geral de Nova Iguaçu (Posse), mas não resistiu aos ferimentos.
O homem que acionou a PM foi à 53ª (Mesquita), onde contou que quando os três entraram na comunidade tiveram o veículo cercado por diversos traficantes armados e que conseguiu fugir correndo do local, ouvindo disparos. Ele afirmou ainda que o trio havia deixado na entrada da comunidade um Renault Logan prata. 
A ocorrência relata ainda que o Logan foi encontrado no local indicado e que momentos depois os PMs foram chamados para a Rua Joaquim Máximo Soares, a cerca de 2 km da Chatuba, onde o Captur foi encontrado com o corpo do PM e de outra pessoa.
A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) foi acionada para fazer a perícia no local.
"Diligências estão sendo feitas, testemunhas estão sendo ouvidas e a investigação está em andamento", a Polícia Civil disse, em nota.
Na Chatuba, além do Logan, os PMs também aprenderam um revólver calibre 38 com a numeração raspada e três munições intactas e uma deflagrada, uma granada, 160 cápsulas de cocaína, 15 tabletes de maconha, R$ 10 em espécie e um radiotransmissor.

Galeria de Fotos

O carro deixado na entrada da comunidade Divulgação / Polícia Militar
O carro deixado na entrada da comunidade Divulgação / Polícia Militar
Material apreendido na Chatuba Divulgação / Polícia Militar
O soldado Anderson Pereira Pinto tinha 34 anos Arquivo Pessoal
DOIS PMS MORTOS NA BAIXADA EM 24H
Com a morte do soldado Anderson, chega a 22 o número de policiais militares assassinados no Rio neste ano. A 21ª vítima foi o cabo Eduardo Claro do Nascimento, da UPP Prazeres, que foi morto ontem, também na Baixada.
Eduardo estava de folga com o também cabo Rafael Rodrigues Agostinho, do 21º BPM (São João de Meriti), em um bar de São João de Meriti quando foram atacados a tiros por bandidos. O PM da UPP Prazeres foi socorrido na UPA Jardim Íris, mas não resistiu. O outro militar foi levado à Casa de Saúde e Maternidade Terezinha de Jesus e passa bem.
O Disque Denúncia oferece uma recompensa de R$ 5 mil para quem der informações sobre o crime. As denúncias podem ser enviadas para os seguintes canais: WhatsAp do Portal dos Procurados: (21) 98849-6099; Facebook: www.facebook.com/procuradosrj/; Disque Denúncia (21) 2253-1177; ou ainda pelo aplicativo "Disque Denuncia".
Cabo Eduardo Claro do Nascimento foi morto ontem, também na Baixada - Divulgação / Disque Denúncia

Comentários