Alerj recorre de decisão do STF que suspendeu processo de impeachment contra Witzel

Assembleia Legislativa do Rio contestou a determinação e pediu que a liminar concedida por Toffoli seja "integralmente reconsiderada" e que a comissão especial formada anteriormente seja restaurada

Por O Dia

Presidente da Alerj, André Ceciliano
Presidente da Alerj, André Ceciliano -
Rio - A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) recorreu da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que suspendeu o processo de impeachment contra o governador Wilson Witzel. A determinação do presidente da Corte, Dias Toffoli, é liminar (provisória) e ocorreu durante o plantão judiciário. O ministro definiu que seja realizada uma nova comissão especial para analisar o processo. O pedido da Alerj foi protocolado por volta das 23h de sábado.
A Alerj contestou a determinação e pediu que a liminar seja "integralmente reconsiderada" e que a comissão especial formada anteriormente seja restaurada.
O recesso do judiciário foi encerrado neste sábado (1º). O recurso agora deve ser analisado pelo relator do caso, ministro Luiz Fux.
A liminar de Toffoli foi concedida na última segunda-feira atendendo a um pedido da defesa de Witzel.

Comentários