Morre bebê que teve corpo queimado em hospital; enfermeira responderá por homicídio

A pequena sofreu queimaduras em 37,5% do corpo após um banho com água quente com temperatura de aproximadamente 50ºC

Por Carolina Freitas

Bebê teve 37,5% do corpo queimado
Bebê teve 37,5% do corpo queimado -
Rio - Morreu na tarde desta sexta-feira a bebê de 6 meses que teve o corpo queimado enquanto estava internada no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Municipal Getúlio Vargas Filho, o Getulinho, em Niterói. A informação foi confirmada por Luiz Jorge Rodrigues, delegado titular da 78ªDP (Fonseca), que investiga o caso. Juliana Duarte Anastácio teve 37,5% do corpo queimado no último dia 19 e não resistiu aos ferimentos.
De acordo com a mãe da criança, Luara dos Santos, de 23 anos, a pequena foi internada devido a um quadro de meningite mas seu caso se agravou depois que uma enfermeira deu banho na bebê com água quente com temperatura de aproximadamente 50ºC. A funcionária foi afastada da unidade de saúde no último dia 26 por lesão corporal. Com a morte da menor nesta sexta-feira, agora ela responderá por homicídio, segundo o delegado Luiz Jorge.
Ainda de acordo com Luiz, a direção do hospital também pode ser responsabilizada pela demora da comunicação à polícia. "A delegacia ficou sabendo do caso através dos jornais, nada foi comunicado".
Em nota, o hospital em que a bebê estava internada disse que lamenta profundamente o ocorrido e disse que está prestando toda a assistência necessária à família. A unidade de saúde afirma ainda que notificou a polícia e o conselho tutelar sobre o fato.
Procurada, a Polícia Civil informou que as diligências seguem em andamento para esclarecer todas as circunstâncias do fato.

Comentários