O lutador João Antonio Vieira de Souza, de 40 anos, está foragido
O lutador João Antonio Vieira de Souza, de 40 anos, está foragidoDivulgação
Por O Dia
Petrópolis - A Justiça do Rio decretou a prisão do lutador de jiu-jitsu João Antonio Vieira de Souza, de 40 anos, acusado de ter espancado até a morte um morador de rua em Petrópolis, na Região Serrana do Rio. O crime ocorreu em dezembro do ano passado e foi registrado por câmeras de segurança. A filha dele, Jeniffer Soares Vieira de Souza, de 22 anos também é acusada de envolvimento no crime. 
Alexsander Costa de Oliveira foi morto na madrugada do dia 19 de dezembro, depois de levar vários chutes na cabeça. Segundo investigações da Polícia Civil, Jeniffer e uma amiga relataram que foram ameaçadas pelo homem que estava, segundo elas, visivelmente alcoolizado e sob efeitos do uso de drogas. 
Publicidade
Jeniffer e a amiga entraram em um ônibus que estava estacionado na Rua Caldas Viana. Em seguida, o morador de rua voltou a ameaçar as jovens, mas saiu do local a pedido do motorista.
Ao seguir viagem no ônibus, a jovens encontraram com o pai de Jeniffer e pediram para descer da condução. 
Publicidade
De acordo com as investigações da 105ª DP (Petrópolis), Jeniffer relatou o ocorrido para o pai e o trio seguiu para o local onde o morador de rua já estava dormindo. Ao perceber que o homem estava deitado, o lutador decide espancá-lo por cerca de um minuto.  Alexsander Costa de Oliveira teve morte por traumatismo craniano. 
Para a Polícia Civil, o lutador foi indiciado pelo crime por ter "consciência da gravidade dos golpes que aplicava na vítima, e foi totalmente indiferente à vida alheia".
Publicidade
Já a filha dele é apontada como coautora do crime. Jeniffer é acusada de incentivar o pai a cometer o crime e de ter dado cobertura ao lutador enquanto as agressões ocorriam.