(Arquivo) Prefeito Eduardo Paes e o governador em exercício Cláudio Castro
(Arquivo) Prefeito Eduardo Paes e o governador em exercício Cláudio CastroReginaldo Pimenta
Por O Dia
Rio - O prefeito Eduardo Paes tentou resgatar o clima "amigável" entre ele e o governador em exercício, Cláudio Castro, após divergências em relação às medidas restritivas impostas no Rio. Nas redes sociais, Paes reagiu diante do novo posicionamento de Castro, que voltou atrás da sua decisão sobre a abertura de bares e restaurantes durante os 10 dias de feriadão.
"Agradeço ao governador por entender e respeitar as medidas difíceis e impopulares que tivemos que tomar partindo de decisões técnicas. Adoraria não ter que tomá-las, mas o momento nos impõe e assim me determinam as autoridades sanitárias. Continuarei como sempre no caminho do diálogo", escreveu Paes.
Publicidade
A divergência de estratégia entre prefeitura e governo do estado ganhou contornos ainda mais tensos na segunda-feira (22). Via Twitter, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, se referiu às medidas sugeridas pelo governador em exercício, Cláudio Castro, como 'CastroFolia'. Os dois travam um debate desde o fim da semana passada: Paes, ao lado do prefeito de Niterói, Axel Grael, é a favor de restrições mais duras, como o fechamento do comércio não essencial. Castro, no entanto, prefere medidas mais brandas.
Publicidade
A divergência pública entre prefeitura e governo é a primeira desde que Paes assumiu o mandato, em janeiro. À época, Paes e Castro eram alinhados nas estratégias de combate à pandemia. Ambos defendiam que o lockdown era uma ideia descartada naquele momento, e focaram na abertura de leitos na rede pública. Em um encontro, Castro admitiu que um de seus primeiros votos na vida política foi em Eduardo Paes, para vereador, em 1996.