Equipe jurídica do gabinete do vereador Luiz Ramos Filho (PMN) acompanha o caso da idosa Therezinha da Silva Moraes, de 88 anos, presa em flagrante
Equipe jurídica do gabinete do vereador Luiz Ramos Filho (PMN) acompanha o caso da idosa Therezinha da Silva Moraes, de 88 anos, presa em flagranteDivulgação/ Vereador Luiz Ramos Filho
Por O Dia
Rio - A equipe jurídica do gabinete do vereador Luiz Ramos Filho (PMN) está acompanhando o caso da idosa Therezinha da Silva Moraes, de 88 anos, presa em flagrante, sob suspeita de manter em cárcere privado outra idosa, Maria das Graças Souza Rodrigues, de 74 anos - 14 anos mais nova. "Já vi muitos casos de acumuladores. Normalmente são pessoas que demonstram ter problemas mentais e é obrigação do poder público socorrê-las e oferecer tratamento médico”, diz o vereador.
Maria das Graças, de 75 anos, aposentada - Reprodução
Maria das Graças, de 75 anos, aposentadaReprodução
Publicidade
Na casa de Therezinha havia quarenta animais vivendo em meio a fezes, lixo, entulhos e sujeira. Luiz Ramos Filho é presidente da comissão de defesa dos animais e esteve na casa onde a polícia fez uma operação na semana passada. 
Sete animais bastante debilitados foram encaminhados para tratamento em uma clínica veterinária. Quatorze filhotes foram levados para a ONG Garra Animal e o restante permanecerá na casa, sob os cuidados de protetores. Todos serão colocados para adoção.
Publicidade
"É uma situação muito triste, tanto para os animais quanto para essas duas idosas. Para viver naquela situação, estas duas pessoas devem ter problemas de saúde mental e deveriam ter sido avaliadas por uma equipe médica”, disse Luiz Ramos Filho.
O vereador conversou com vizinhos que contaram que as duas idosas pareciam se dar muito bem. “É estranho que uma estivesse escravizando a outra e as duas dormissem juntas nas mesmas péssimas condições, em cima de pedaços de madeira. Segundo os vizinhos, a dona Maria das Graças não ficava presa, poderia ter fugido, se quisesse”, contou.