Postes de energiaArquivo / Agencia O Dia

Rio - Uma ação entre a Light e a da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD) prendeu em flagrante, nesta quarta-feira, o dono de um mercado em Honório Gurgel, na Zona Norte do Rio. Técnicos da distribuidora identificaram um furto de energia no estabelecimento e acionaram a polícia.
A fraude foi confirmada por um perito do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE). O estabelecimento estava conectado, de forma ilegal, diretamente à rede elétrica, fazendo com que parte do consumo não passasse pelo medidor de energia.
A Light informou que a fraude fazia com que o cliente deixasse de registrar 10.000 kWh por mês, o que equivale a cerca de R$ 10,7 mil na fatura de energia.
O furto de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal, com pena de até oito anos de prisão. A empresa destacou que a prática prejudica a qualidade da prestação do fornecimento de energia para a população do entorno, além de representar um custo a mais – rateados por todos os consumidores – na fatura.