As 28 UPAs do estado oferecem o exame sem a necessidade de marcação Fabio Costa/Agência O Dia

Rio - O Governo do Rio de Janeiro inaugurou, nesta segunda-feira (10), mais três centros de testagem de covid-19, diante do aumento da procura para confirmar ou descartar a infecção pelo vírus, desde o início da última semana. Com isso, os postos abertos pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) passam a contar com 2,1 mil vagas diárias para testes com marcação prévia. As novas unidades ficam no Estádio de Atletismo Célio de Barros e no Instituto de Assistência dos Servidores do Estado (Iaserj), ambos no Maracanã, na Zona Norte, e no Hospital Estadual Dr. Ricardo Cruz (HERCruz), em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

Com o funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h dos postos na capital fluminense, o Célio de Barros tem capacidade para fazer 500 testes por dia, e o Iaserj, 200. O HERCruz vai funcionar de segunda-feira a domingo, das 8h às 18h, e também terá capacidade de 200 exames. Na sexta-feira (7), a Secretaria de Estado de Saúde já havia aberto outros seis postos nas estruturas anexas às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Bangu, Campo Grande, Jacarepaguá, Marechal Hermes, Penha e Tijuca, com atendimento de segunda a domingo, das 8h às 18h.

"As inaugurações de hoje aumentam a capacidade de testar as pessoas com sintomas leves desta doença. O cenário atual da doença não é pior graças à vacinação. Por isso, é fundamental que a nossa população observe o calendário vacinal e complete a sua imunização com todas as doses recomendadas pela Secretaria Estadual de Saúde", declarou o governador Cláudio Castro, que visitou o centro do Célio de Barros.

Em todos os nove postos, os pacientes vão precisar realizar agendamento prévio online pelo site da SES para fazer a testagem e inserir dados como nome, CPF e data de nascimento. O paciente poderá escolher um dos locais e o horário de atendimento. A agenda estará aberta sempre para os quatro dias seguintes. No fim do agendamento, o sistema emitirá um protocolo, que deverá ser anotado pelo paciente, que também poderá fotografar a tela. A marcação é pessoal e intransferível. Será necessário apresentar um documento oficial com foto. As 28 UPAs do estado oferecem o exame sem a necessidade de marcação.

"Com o aumento de casos de Covid-19 em função da circulação da variante Ômicron, vimos a necessidade de realizar a testagem também em pessoas com sintomas leves, que muitas vezes não procuram atendimento médico. A ideia é diagnosticar essa pessoa para que ela possa fazer o isolamento social, reduzindo a transmissão do vírus", explicou o secretário de Saúde Alexandre Chieppe.

A advogada Lara Colbert, de 34 anos, esteve com a filha, a pequena Giovanna Colbert, de 1 ano e 3 meses, no centro aberto no Célio de Barros para tirar a dúvida se elas contraíram ou não a covid-19. Ela relata que tiveram contato com pessoas que estão com doença e que na creche onde sua filha estuda, houve um surto de casos do novo coronavírus.

"Nós resolvemos vir aqui testar, porque nós tivemos contato com algumas pessoas que positivaram e nós achamos importante ter essa certeza se nós estamos ou não (com covid-19) para cumprir o isolamento e poder se medicar, se tratar e se cuidar. Na creche dela (Geovanna) teve um surto de covid, então, nós achamos por bem testar, para saber se ela está positiva ou não", relatou a advogada.

Durante a visita à unidade, o governador afirmou que, diante da situação da pandemia de covid-19, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) não vê motivos para o cancelamento do Carnaval em ambientes onde possa ocorrer o controle do público. Para a arquiteta Gabriela Santos, de 47 anos, que foi ao local fazer o teste para a doença, a abertura dos postos é importante para alertar a população sobre a seriedade do vírus. Ela também se disse contra a realização da festividade por conta do aumento dos casos.

"Deixar claro à população que a covid não é brincadeira, mostrar os números. É uma coisa muito séria, matou muita gente. Tem gente morrendo, tem gente voltando a morrer no Rio de Janeiro, e se quer fazer Carnaval. Não há condições. Infelizmente, Carnaval a gente sabe que traz dinheiro para a nossa cidade, dinheiro que é para a saúde, para a educação. Mas, só dá para educar e cuidar de gente viva. Não dá para ter Carnaval, a gente agora precisa cuidar com seriedade, que não teve nos dois últimos anos."

No último sábado (8), os seis centros de testagem anexos a UPAs realizaram 1.576 testes de antígeno para covid-19, dos quais 514 foram positivos. O índice de positividade foi de 32,6%. Ou seja, de cada 100 pessoas testadas, 32 estavam com a doença. O centro de testagem que funciona junto à UPA Bangu foi o que registrou o maior percentual de testes positivos. Das 289 pessoas que passaram pelo teste, 124 estavam com o vírus, uma positividade de 42,9%, dessa forma, de cada 100 testes, 42 foram positivos.
Rio deve receber 2,1 milhões de testes nesta semana

O Governador do Rio, Cláudio Castro, informou, nesta segunda-feira, durante entrevista ao Bom Dia Rio da TV Globo, que o estado do Rio de Janeiro recebeu 1,1 mil testes de covid-19 do Ministério da Saúde, e que pediu outros 2,1 milhões. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), a entrega foi confirmada pela pasta, mas ainda não sabe quando ocorrerá. Castro também incentivou que a população procure os centros de testagem. 

"Nós recebemos do Ministério da Saúde, 1,1 milhão de testes e solicitamos mais 2,1 milhões de testes. É importantíssima essa questão da testagem. Você que está com sintomas leves pode procurar um dos nove postos estaduais, todos tem agendamento na Secretaria de Saúde, agendamento online, todo dia abrindo novas vagas. E você que está com sintomas piores, procure uma das 28 UPAs estaduais ou então as redes municipais", disse o governador.

De acordo com o Ministério da Saúde, nesta semana serão enviados 14 milhões de testes rápidos de antígeno adicionais para todos os estados brasileiros e o Distrito Federal. Até o fim do mês de janeiro, serão disponibilizados 40 milhões de testes para detecção da covid-19 tanto em assintomáticos quanto em sintomáticos. "O quantitativo distribuído para cada estado será divulgado em breve", afirmou a pasta, em nota.

Na semana passada, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do Rio também precisou abrir mais três centros de testagem, na Cidade Nova, no Leblon e em Pedra de Guaratiba. Nesta segunda-feira, foi aberta uma unidade na Penha, e ao longo da semana devem abrir outras duas: Ilha do Governador e Santa Cruz. Segundo a SMS, a cidade do Rio está abastecida com cerca de 400 mil testes e licitou, na última semana, mais 990 mil.

Os cariocas também já podiam realizar os testes nas Vilas Olímpicas do Alemão e de Honório Gurgel, na Policlínica Manoel Guilherme da Silveira Filho, em Bangu, na Unidade Ambulatorial Almir Dulton, em Campo Grande, na Policlínica Rodolpho Rocco, em Del Castilho, e no Parque Olímpico da Barra, além de nas Clínicas da Família e nos Centros Municipais de Saúde. A Prefeitura do Rio confirmou que todas as unidades de atendimento exclusivo para pacientes com síndromes gripais seguem em funcionamento.