Van estava com documentação regularizadaMarcos Porto/Agencia O Dia

Rio - O acidente envolvendo uma van de transporte de passageiros da linha Cabuçu x Rio de Janeiro, que capotou e caiu de um viaduto de mais de dez metros na Linha Vermelha na manhã desta segunda-feira (10), matou um homem e deixou catorze pessoas feridas. A maioria dos sobreviventes já receberam alta. Apenas dois homens permanecem internados no Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, com estado de saúde estável. Inicialmente, o Corpo de Bombeiros havia falado em dezesseis feridos, mas corrigiu o número para catorze durante a tarde.
Agentes da Defesa Civil removeram um corpo do veículo por volta das 11h40. A vítima fatal tinha cerca de 60 anos e foi identificado como Mauro Francisco Vieira. A família esteve no IML do Centro do Rio para reconhecer o corpo entre 14h e 15h. Segundo o jornal RJTV 1, da 'TV Globo', um crachá de vigilante foi encontrado com ele. 
O quartel de Caxias foi acionado às 8h20 para o local do acidente, na Via Expressa Presidente João Goulart (Linha Vermelha), na altura de Caxias, sentido Baixada. O veículo capotou na Linha Vermelha e caiu na BR-040 (Rodovia Washington Luís). Investigadores da 59ª DP (Duque de Caxias) escutam testemunhas para entender o que provocou o acidente.
O Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Detro) informou que a van estava com a situação regular, apresentando vistoria em dia, além de toda documentação obrigatória. O veículo, no entanto, transportava duas pessoas a mais do que o permitido. Por isso, o motorista foi multado. As vans intermunicipais devem ter a capacidade máxima de 15 pessoas. O valor da multa é de R$ 1.813,91, que pode dobrar em caso de reincidência.
Os pacientes socorridos pelos bombeiros foram levados ao Hospital Municipal Evandro Freire, no Rio de Janeiro, ao Hospital da Posse, em Nova Iguaçu e ao Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Caxias, na Baixada Fluminense.
A direção do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes (HEAPN) informou que sete pacientes foram atendidos, estabilizados e liberados: Ana Paula de Freitas Maurício, José Adriano Ferreira de Araújo, Lorrane Figueiredo Muniz Flores, Soraia Silva Brito Barros, Marcos Rogério Lima de Oliveira, Eliane Rodrigues de Araújo e Clemilsa de Andrade Silva dos Reis.
Para o Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, foram socorridas quatro pessoas, duas delas foram liberadas durante a tarde. Bruno Estevão, de 25 anos, e Manoel Cruz, de 35, foram atendidos pelas equipes de emergência, fizeram exames de tomografia e raio-x que não apontaram alterações e receberam alta com orientações médicas.
Permanecem na unidade, Manoel José de Melo, de 51 anos, que fez tomografia de crânio e coluna, sem alterações. Ele segue em atendimento pela equipe de neurocirurgia. O estado de saúde é estável.

Leandro da Silva, de 37 anos, foi avaliado pela bucomaxilofacial, cirurgia geral e ortopedia. Ele segue na unidade fazendo exames complementares. O estado de saúde é estável.
Ao Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador, no Rio, foram encaminhados três vítimas: Mateus Chagas, 28; Vitor Santos, 34, e Marcio Santana, 31. Os pacientes receberam atendimento e foram liberados durante a tarde.
O acidente ocupou uma faixa da pista na altura do KM 14. O Corpo de Bombeiros e equipe da CET-Rio estiveram no local. Os agentes trabalharam para a remoção do óleo da pista, além do socorro às vítimas. Houve lentidão no trecho, mas a via foi liberada por volta das 14h20.
A Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que policiais militares do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE) foram acionados para ocorrência de acidente de trânsito na Linha Vermelha, no bairro Parque Duque, no município de Duque de Caxias. Os agentes interditaram a via para o trabalho de socorro realizado pelo Corpo de Bombeiros.
A 59ª DP (Duque de Caxias) registrou o acidente e vai instaurar inquérito para apurar o fato. A perícia está sendo realizada no local e testemunhas serão ouvidas. A investigação está em andamento.
Testemunhas do acidente registraram passageiros deixando o veículo. Cuidado, imagens fortes!
 * Colaborou Fábio Costa