Stephani Peixoto matou os filhos com requinte de crueldadeDivulgação

Rio - A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), informou, na manhã deste sábado (15), que Stephani Ferreira Peixoto, 35 anos, acusada de ter matado os dois filhos de 6 e 3 anos a facadas na última segunda-feira (10) em Guapimirim, na Baixada Fluminense, foi transferida para o Hospital Psiquiátrico Roberto Medeiros, que fica no Complexo de Gericinó. 
Na quarta-feira (12), durante uma audiência, a juíza Mariana Tavares Shu, do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ), converteu a prisão de Stephani em flagrante em preventiva. Na decisão, a magistrada destacou ser imprescindível a manutenção da prisão da acusada, para garantia da segurança da população e, até mesmo, da própria indiciada.
"A conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva da custodiada é necessária como medida de garantia da ordem pública, porque crimes como esse comprometem a segurança de moradores da cidade de Guapimirim e da própria custodiada - pois se solta, corre o risco de linchamento público -, impondo-se atuação do Poder Judiciário, ainda que de natureza cautelar, com vistas ao restabelecimento da paz social concretamente violada pela conduta do custodiado", disse Mariana em sua decisão.
Procurada pelo DIA para falar sobre a transferência de Stephani, a Seap disse que o encaminhamento para atendimento médico foi feito pelo Hospital Municipal José Rabello de Mello, onde a interna foi atendida antes de ingressar no sistema prisional.
O órgão também esclarece que todo interno que vem de hospitais, seja com algum tipo de doença ou problemas psiquiátricos, ingressa no sistema prisional através do Pronto Socorro Geral Hamilton, que era onde Stephani estava anteriormente. No local, é realizada uma avaliação médica para o posterior encaminhamento, ou não, do interno para uma das unidades prisionais do estado.
Entenda o caso
O crime brutal chocou moradores da cidade de Guapimirim, na Baixada Fluminense, na tarde da última segunda-feira (10). Uma mulher esfaqueou e matou os dois filhos, um de três anos e outro de seis anos, dentro de casa, na Rua Leia, no Parque Fleixal. Ela tentou suicídio em seguida, mas foi encontrada com os pulsos cortados na cama, ainda com vida. A criminosa foi socorrida e levada ao Hospital José Rabelo de Melo.
De acordo com moradores da região, a mãe ligou para o marido, pai das crianças, avisando que tinha matado os filhos e que iria se matar. Desesperado, ele tentou chegar na residência do casal a tempo, mas a tragédia já havia acontecido. Preocupados, os moradores acionaram uma equipe do 34º BPM (Magé) que estava em patrulhamento na região.
No endereço, a equipe encontrou as duas crianças já sem vida. A mulher foi detida no local e conduzida ao hospital, onde ficou sob custódia. Uma faca foi apreendida e a área foi isolada para perícia.