ara a segunda dose, todos devem estar munidos com o comprovante da primeira dose da CoronaVac ou Astrazeneca, aplicada em São Gonçalo, do contrário não serão imunizados no município
ara a segunda dose, todos devem estar munidos com o comprovante da primeira dose da CoronaVac ou Astrazeneca, aplicada em São Gonçalo, do contrário não serão imunizados no municípioDivulgação / Lucas Alvarenga
Por Irma Lasmar
SÃO GONÇALO - A Secretaria de Saúde começou a vacinar, nesta terça-feira (27), pessoas que tomaram a primeira dose da vacina Astrazeneca há mais de 12 semanas e a CoronaVac há mais de 21 dias. Foi dia também de imunização dos munícipes a partir de 60 anos, com comorbidades a partir de 57 anos, grávidas com comorbidades, profissionais de saúde a partir de 40 anos e todos os trabalhadores da linha de frente. 
A cidade atualizou a relação de comorbidades que podem ser atendidas com a primeira dose da vacinação contra a Covid-19. A lista engloba: cirrose hepática, imunossuprimidos, síndrome de Down, diabetes mellitus, hipertensão arterial grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal crônica, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea, anemia falciforme, câncer e obesidade mórbida. Para serem vacinados, os gonçalenses devem levar as duas últimas receitas, prescrições ou atestados médicos que comprovem a comorbidade com, no máximo, três meses de emissão, além dos seguintes documentos: identidade, CPF ou cartão do SUS, comprovante de residência e carteira de vacinação. Todos devem observar a caderneta ou o comprovante de vacinação para se vacinar a segunda vez no dia indicado na anotação. 
Publicidade
Nesta quarta (28) e quinta-feira (29) será a vez de todos estes e mais os gonçalenses com comorbidades a partir de 56 anos. Na sexta-feira (30) e no sábado (1º), a cidade imuniza pessoas com comorbidades a partir de 55 anos, além de idosos a partir de 60 anos, grávidas com comorbidades, profissionais de saúde a partir de 40 anos e trabalhadores da linha de frente. Para a segunda dose, não é necessário que o munícipe retorne obrigatoriamente ao posto onde recebeu a primeira dose, podendo procurar qualquer um dos 12 pontos de vacinação, sendo quatro deles com drive-thru, em funcionamento na cidade. Para a segunda dose, todos devem estar munidos com o comprovante da primeira dose da CoronaVac ou Astrazeneca, aplicada em São Gonçalo, do contrário não serão imunizados no município. É fundamental receber a segunda dose da mesma marca da primeira.
Para se vacinarem, os trabalhadores da linha de frente da saúde devem comprovar o vínculo empregatício em uma unidade do município. Ou, se trabalham em outra cidade, devem apresentar o vínculo de trabalho em unidade que seja linha de frente e o comprovante de residência em São Gonçalo. Os profissionais de saúde que trabalham ou moram em São Gonçalo e não são da linha de frente com mais de 40 anos também podem se vacinar com a primeira dose. São eles: técnico em radiologia, enfermeiro, técnico e auxiliar de enfermagem, médico, fisioterapeuta, nutricionista, odontólogo, fonoaudiólogo, psicólogo, biólogo, farmacêutico, assistente social, biomédico e auxiliar e técnico de saúde bucal.
Publicidade
Acamados com mais de 60 anos que são atendidos pela Estratégia Saúde da Família (ESF) estão sendo vacinados em casa. Parentes e responsáveis de acamados ou com mobilidade reduzida que não são atendidos pelo programa, podem procurar unidades de saúde mais próximas de suas residências para cadastrar a pessoa para receber a vacina em casa ou podem fazer o cadastro através do e-mail [email protected] O agendamento dependerá da disponibilidade das equipes.
"A Secretaria de Saúde orienta, mais uma vez, que as pessoas não precisam formar filas e fazer aglomerações nas unidades de saúde nas primeiras horas da manhã e no primeiro dia da faixa etária que será vacinada. A cidade tem reserva de vacina para atender a população chamada para a vacinação e para a segunda dose. Os locais de vacinação vão receber as pessoas que chegarem até 16h, para que sejam atendidas até 17h", garante o secretário municipal de Saúde, André Vargas.
Publicidade
Balanço – Desde o início da campanha, a cidade vacinou com a primeira dose 160.480 pessoas, sendo 23.855 trabalhadores da saúde, 126.865 idosos com mais de 60 anos, 1.648 funcionários e pessoas em Instituições de Longa Permanência (Ilpis), 105 pessoas de residências terapêuticas, dois indígenas, 5.365 pessoas com comorbidades e 2.640 acamados. Até as 16h desta segunda-feira (26), 53.593 pessoas tinham sido imunizadas com a segunda dose.
Locais de vacinação de segunda a sexta, das 8h às 17h, e sábado, das 8h às 12h:

– Polo Sanitário Dr. Washington Luiz, Zé Garoto

– Salão do Clube Mauá, Centro

– Umpa Nova Cidade

– Clínica Gonçalense do Mutondo

– Polo Sanitário Dr. Hélio Cruz, Alcântara

– Clínica da Família Dr. Zerbini, Arsenal

– Polo Sanitário Rio do Ouro

– PAM Coelho

– CRAS Vista Alegre

– PAM Neves

– Umpa Pacheco

– Estacionamento da Igreja Universal do Reino de Deus de Alcântara

Pontos com drive-thru:

– Campo do Clube Mauá, Centro

– Centro de Tradições Nordestinas, Neves

– Umpa Nova Cidade

– CRAS Vista Alegre

Público-alvo e documentação solicitada para primeira dose:

– Profissionais de saúde com mais de 40 anos ou da linha de frente, de qualquer idade, que trabalham em São Gonçalo e moram na cidade: comprovante de trabalho em área hospitalar, CPF ou cartão do SUS e carteira de vacinação;

– Profissionais de saúde com mais de 40 anos ou da linha de frente, de qualquer idade, que trabalham em São Gonçalo e que residem em outros municípios: comprovante de trabalho em área hospitalar de São Gonçalo, CPF ou cartão do SUS e carteira de vacinação;

– Profissionais de saúde com mais de 40 anos ou da linha de frente, de qualquer idade, que trabalham em outros municípios e residem em São Gonçalo: comprovante de trabalho em área hospitalar, comprovante de residência de São Gonçalo, CPF ou cartão do SUS e carteira de vacinação;

– Idosos a partir de 60 anos: identidade, CPF ou cartão do SUS, comprovante de residência e carteira de vacinação:

– Maiores de 57 anos com comorbidades ou grávidas com comorbidades: duas últimas receitas, prescrições ou atestados médicos que comprovem a comorbidade com, no máximo, três meses de emissão, além de identidade, CPF ou cartão do SUS, comprovante de residência e carteira de vacinação.