Nesta quinta (13), a cidade recebeu 23.660 doses de CoronaVac e outras 3.180 de Astrazeneca
Nesta quinta (13), a cidade recebeu 23.660 doses de CoronaVac e outras 3.180 de AstrazenecaDivulgação
Por Irma Lasmar
SÃO GONÇALO - A Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil retoma a vacinação dos munícipes com a segunda dose do imunizante CoronaVac nesta sexta-feira (14). Apenas os gonçalenses que se vacinaram com a primeira dose entre os dias 3 e 6 de abril podem procurar os doze pontos de vacinação espalhados pela cidade das 8h às 17h, ou no sábado (15) das 8h às 12h. Aqueles que tomaram a mesma marca entre 7 e 9 de abril podem se imunizar na segunda (17) e terça-feira (18). Os munícipes que receberam a primeira dose de CoronaVac depois de 9 de abril devem aguardar a chegada de mais doses. Nesta quinta (13), a cidade recebeu 23.660 doses de CoronaVac e outras 3.180 de Astrazeneca.
Jà a Astrazeneca está disponível tanto para a primeira dose quanto para a segunda dose. A primeira dose pode ser aplicada em pessoas com comorbidades acima de 48 anos, idosos com mais de 60 anos, trabalhadores da saúde da linha de frente de qualquer idade e profissionais da saúde com mais de 30 anos que estão atuando. Podem se imunizar com a segunda dose desta marca pessoas que tomaram a vacina há mais de 12 semanas. A vacinação para grávidas com comorbidades e puérperas está suspensa por determinação da Anvisa.
Publicidade
Os gonçalenses devem observar a caderneta ou o comprovante de vacinação para procurarem os postos nos dias divulgados pelas redes sociais e no site da Prefeitura. Para a segunda dose, todos devem estar munidos com o comprovante da primeira dose da mesma vacina aplicada pela Secretaria de Saúde de São Gonçalo. Aqueles que não levarem o comprovante ou o apresentarem de outra cidade não serão imunizados.
Na próxima semana, a idade para vacinação das pessoas que têm comorbidades continua caindo uma por dia: a partir de 46 anos na segunda-feira (17), 45 na terça, 44 na quarta, 43 na quinta, 42 na sexta e 41 anos no sábado (22). Os profissionais de saúde que atuam na cidade poderão receber a Astrazeneca a partir de segunda-feira (17) com idade mínima de 25 anos. São eles: técnico em radiologia, enfermeiro, técnico e auxiliar de enfermagem, médico, fisioterapeuta, nutricionista, odontólogo, fonoaudiólogo, psicólogo, biólogo, farmacêutico, assistente social, biomédico e auxiliar e técnico de saúde bucal.
Publicidade
O município vacina as pessoas com mais de 48 anos que têm as seguintes comorbidades: diabetes mellitus, hipertensão arterial grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal crônica, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea, anemia falciforme, cirrose hepática, imunossuprimidos, síndrome de down, câncer e obesidade mórbida.
Os trabalhadores da saúde da linha de frente dos hospitais de São Gonçalo que ainda não se vacinaram por serem recém-contratados já podem se vacinar. Os trabalhadores dos serviços de saúde públicos e privados da linha de frente são aqueles que estão envolvidos diretamente na atenção/referência para os casos suspeitos e confirmados de covid-19 – tanto da urgência e emergência quanto da atenção básica. Neste grupo estão todos os trabalhadores envolvidos na unidade de saúde: faxineiros, atendentes, recepcionistas, maqueiros, médicos, enfermeiros, copeiras, cozinheiras, técnicos, etc.
Publicidade
Acamados com mais de 60 anos que são atendidos pela Estratégia Saúde da Família (ESF) estão sendo vacinados em casa. Já aqueles nestas condições e idade que não são atendidos pela ESF devem ser cadastrados por parentes ou por seus responsáveis na unidade de saúde mais próxima da residência para receber a vacina em casa; ou podem fazer o cadastro através do e-mail [email protected] Os acamados serão vacinados dependendo da disponibilidade das equipes.

Os locais de vacinação recebem as pessoas que chegam até as 16h30, para que sejam atendidas até 17h nos dias de semana e 11h30 aos sábados.

Balanço – Desde o início da campanha, a cidade vacinou com a primeira dose 187.561 pessoas, sendo 25.723 trabalhadores da saúde, 131.268 idosos com mais de 60 anos, 1.692 funcionários e pessoas em Instituições de Longa Permanência (Ilpis), 105 pessoas de residências terapêuticas, dois indígenas, 26.074 pessoas com comorbidades e 2.697 acamados. Até as 15h desta quinta-feira (13), 80.331 pessoas tinham sido imunizadas com a segunda dose.

Calendário da primeira dose com Astrazeneca:

– Sexta-feira (14): idosos a partir de 60 anos, pessoas com comorbidades a partir de 48 anos, profissionais de saúde que estão atuando a partir de 30 anos e trabalhadores da saúde da linha de frente de qualquer idade

– Sábado (15): idosos a partir de 60 anos, pessoas com comorbidades a partir de 47 anos, profissionais de saúde que estão atuando a partir de 30 anos e trabalhadores da saúde da linha de frente de qualquer idade.

– Segunda-feira (17): idosos a partir de 60 anos, pessoas com comorbidades a partir de 46 anos, profissionais de saúde que estão atuando a partir de 25 anos e trabalhadores da saúde da linha de frente de qualquer idade.

– Terça-feira (18): idosos a partir de 60 anos, pessoas com comorbidades a partir de 45 anos, profissionais de saúde que estão atuando a partir de 25 anos e trabalhadores da saúde da linha de frente de qualquer idade.

– Quarta-feira (19): idosos a partir de 60 anos, pessoas com comorbidades a partir de 44 anos, profissionais de saúde que estão atuando a partir de 25 anos e trabalhadores da saúde da linha de frente de qualquer idade.

– Quinta-feira (20): idosos a partir de 60 anos, pessoas com comorbidades a partir de 43 anos, profissionais de saúde que estão atuando a partir de 25 anos e trabalhadores da saúde da linha de frente de qualquer idade.

– Sexta-feira (21): idosos a partir de 60 anos, pessoas com comorbidades a partir de 42 anos, profissionais de saúde que estão atuando a partir de 25 anos e trabalhadores da saúde da linha de frente de qualquer idade.

– Sábado (22): idosos a partir de 60 anos, pessoas com comorbidades a partir de 41 anos, profissionais de saúde que estão atuando a partir de 25 anos e trabalhadores da saúde da linha de frente de qualquer idade.