A Triagem Neonatal é feita a partir de gotas de sangue colhidas do calcanhar do bebê, preferencialmente entre o terceiro e quinto dia de vidaDivulgação / Renan Otto

Por Irma Lasmar
SÃO GONÇALO - Um dos primeiros e mais importantes exames da vida de um bebê. Assim pode ser definida a Triagem Neonatal, mais conhecida como o Teste do Pezinho, que tem seu dia nacional comemorativo em 6 de junho, para alertar a população sobre a importância da realização do exame de prevenção. Obrigatório no Brasil desde 1992, o mesmo será ampliado para detectar novas doenças no Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, detecta hipotireoidismo congênito, hiperplasia congênita de supra renal, fenilcetonúria, fibrose cística, anemia falciforme e deficiência da biotinidase. Com a nova lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no último dia 26 de maio, o exame passará a englobar 14 grupos de doenças, que podem identificar - de forma escalonada, no período de um ano - até 53 tipos diferentes de enfermidades e condições especiais de saúde.
São Gonçalo realiza pelo SUS o modelo que detecta seis doenças e tem um ano para se adequar à nova lei, assim como todas as outras cidades. A Triagem Neonatal é feita a partir de gotas de sangue colhidas do calcanhar do recém-nascido. Ela deve ser feita, preferencialmente, entre o terceiro e quinto dia de vida. No município, há nove locais para o teste, em dias e horários específicos, já que são realizados por enfermeiros e técnicos capacitados pela Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). Os responsáveis devem apresentar certidão de nascimento do bebê, comprovante de residência, documento do responsável, cartão de vacinação e cartão do SUS da criança.
Publicidade
“O município realiza uma média de 630 exames deste tipo por mês. O teste do pezinho é um exame importante que serve para determinar se a criança nasceu saudável, detectando se há alguma doença que possa prejudicar seu desenvolvimento. Com o diagnóstico precoce, a família tem como iniciar o tratamento, dando mais qualidade de vida e impedindo o desenvolvimento de várias doenças, que, se não tratadas, podem levar inclusive à deficiência intelectual”, explicou a responsável pela realização do exame em São Gonçalo, Raquel Vieira.
O processo de ampliação do teste será feito de forma escalonada. O prazo para inclusão do rastreamento das novas doenças será fixado pelo Ministério da Saúde. As mudanças propostas pelo texto da nova lei entrarão em vigor 365 dias após sua publicação, ou seja, a partir de maio do ano que vem. A lei deve acelerar o diagnóstico de doenças raras, hoje realizado apenas na rede privada.
Publicidade
Locais de exames:

Polo Sanitário Washington Luiz, no Zé Garoto
De segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 12h

Polo Sanitário Hélio Cruz, Alcântara
De segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 12h

Polo Sanitário Jorge Teixeira de Lima, Jardim Catarina
Quartas-feiras, das 8h às 12h

Polo Sanitário Paulo Marques Rangel, Porto do Rosa
Segundas, quartas e quintas-feiras, das 8h às 12h

Polo Sanitário Augusto Sena, Rio do Ouro
Segundas, quartas e quintas-feiras, das 8h às 12h

Clínica Municipal Gonçalense do Barro Vermelho
De terça-feira a sexta-feira, das 8h às 12h

Clínica Municipal Gonçalense do Mutondo
De segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 12h

Clínica Municipal Gonçalense Dr. Zerbini, Arsenal
Sextas-feiras, das 8h às 12h

Maternidade Municipal Dr. Mário Niajar, Alcântara
Todos os dias, das 7h às 19h

Os resultados dos exames realizados na rede pública ficam prontos em sete dias após a entrega da unidade de saúde ao laboratório e estão disponíveis na internet através do site conexaosauderj.com.br/testedopezinho. Após entrar na página, basta inserir o número do filtro do exame e a data de nascimento do bebê. Dúvidas podem ser esclarecidas pelos telefones (21) 3500-8483 e (21) 97326-3637 ou pelo e-mail [email protected] .