Auto Pista em Imbaú, uma obra que nunca acaba

Treze anos de Auto Pista Fluminense cobrando pedágios e moradores com problemas de acesso ao seu bairro

Por Ronald Pereira

Obra Arteris
Obra Arteris -
Silva jardim-  A empresa Arteris (Auto Pista fluminense)  é a concessionária da Rodovia Mário Covas , famosa BR101. Durante 13 anos de concessão, é responsável por manutenção, duplicação e o principal: cobrança de pedágios na Rodovia. Em outra reportagem estivemos no bairro de Aldeia Velha com os mesmos problemas.
Moradores de Imbaú, reclamam do descaso da empresa. Uma vez que além de demoradas as obras, existe ainda a falta de segurança para os moradores ou visitantes que precisam ter acesso ao bairro. Muita lama e buracos, retornos confusos, afunilamento de pistas. A empresa trabalha com aterro, quando chove, cria-se lama e  erosão, grande parte do aterro vai para o leito do Rio Imbaú; logo depois mais aterro, e assim sucessivamente.
Não existe uma passarela para acesso do outro lado da pista, não existe guarita para se proteger, quem deseja pegar condução sentido Rio de Janeiro fica na beira da pista correndo risco de morte. "...acabaram com a entrada do bairro! Se você viajar daqui em sentido Campos, você só deve achar a passarela de  Lucilândia, depois só tem passarela de bicho, não que eu seja contra natureza, mas bicho não paga pedágio, e mais! Nem abaixar o pedágio na epidemia abaixaram!"(sic) diz morador que não quis se identificar.
Procuramos o Secretário de Serviços Públicos do Município, o  senhor Carlos Alberto Fagundes, para saber se existe alguma responsabilidade do município na obra. Ele informou que a obra é de total responsabilidade da Auto Pista, e que o município não tem jurisdição para intervir na obra,  na parte que compete ao município, já foi encomendada massa asfáltica para manutenção do trecho que liga o bairro a BR101. 
Mais uma vez não conseguimos contato com a empresa Arteris.

 

Galeria de Fotos

Obra Arteris Ronald Pereira
obra Arteris Ronald Pereira

Comentários