Eduardo foi segurado pelos seguranças do deputado Poubel para que o parlamentar agredi-lo sem chance de defesa, segundo declarou a vítima na 126 DP.Andréa Reys

O engenheiro Carlos Eduardo Salvio, de 39 anos, tirou a manhã de sábado (8), para registrar uma ocorrência na delegacia de Cabo Frio (126ª DP) contra o deputado estadual Filippe Poubel (PSL), a quem acusa de tê-lo agredido dentro da casa noturna Buda Beach, no Boulevard Canal. Poubel é sócio do estabelecimento, juntamente com o ex-capitão da PM, Diogo Souza.

Segundo a vítima, ele chegou ao local com um amigo, na madrugada deste sábado, e, minutos depois, quando conversava com um garçom, foi imobilizado por um segurança e agredido pelo parlamentar.

"Chegou um segurança por trás, de uns 2m de altura e foi logo me segurando; aí ele (Poubel) veio me acusando de ter um perfil fake no Instagram pra espalhar mentira envolvendo o filho dele e o ex-capitão Diogo. E me deu um soco, que pegou no olho. Depois veio outro segurança, um careca, que é policial, e me segurou também, começaram a me dar porrada. Eu nem mexo com Instagram. Fiquei sem entender nada", contou Eduardo ao O Dia

Na sequência, conforme disse a vítima, mesmo diante da situação, os seguranças do Buda Beach nada fizeram.

"Eles ficaram olhando e disseram que não podiam fazer nada porque ele (Poubel) é o dono da casa. Esse cara pensa que é dono de Cabo Frio?", indignou-se.
A boate é alvo frequente de escândalos. Semana passada teve protesto contra calote de investidores da Spartacus que é do sócio de Pobel, o ex-capitão da PM, Diogo Souza.  - Renata Cristiane
A boate é alvo frequente de escândalos. Semana passada teve protesto contra calote de investidores da Spartacus que é do sócio de Pobel, o ex-capitão da PM, Diogo Souza. Renata Cristiane

POUBEL E DIOGO: O CASO SPARTACUS

Sobre essa história da suposta fake news, cerca de dois meses atrás, clientes que foram lesados da Spartacus - empresa de criptomoedas suspeita de atuar como pirâmide financeira, de propriedade do ex-capitão Diogo Souza, amigo próximo de Filippe Poubel - pressionaram o deputado e o apontaram como cúmplice do suposto esquema de pirâmide. Na ocasião, Poubel - num pronunciamento com direito a xingamentos e palavras de baixo calão - disse que nunca teve relação com a empresa de investimento.

Na época, os clientes apontaram o filho de Poubel, Kauan, de, inclusive, trabalhar com Diogo no suposto esquema, o que o deputado disse que era uma calúnia.
Na semana passada dezenas de pessoas foram até a porta da boate Buda Beach protestar contra o calote nos investidores. Manifestantes cobravam do deputado Poubel um posicionamento. Na visão deles, o parlamentar "afiançou a credibilidade do investimento".
Ano passado, uma mulher teria sido estuprada na mesma casa noturna e o amigo dela ao tentar defende-la, foi agredido por Poubel fisicamente a moralmente: "Me chamou de viadinho quando pedi socorro pra minha amiga". - Internet
Ano passado, uma mulher teria sido estuprada na mesma casa noturna e o amigo dela ao tentar defende-la, foi agredido por Poubel fisicamente a moralmente: "Me chamou de viadinho quando pedi socorro pra minha amiga".Internet


AGRESSÃO NA CASA NOTURNA NÃO É A PRIMEIRA

O caso de agressão ocorrido neste sábado contra o engenheiro não é o primeiro.

Matéria do O Dia publicada em julho passado mostrou que o amigo de uma vítima de estupro, que teria acontecido dentro do Buda Beach, saiu em defesa da amiga e também foi agredido pelo deputado e seus seguranças. Este caso foi em maio de 2021. "Eu lembro dele dando muita ordem: segura esse viadinho de merda, quer tumultuar minha casa’. O homem foi retirado pelos seguranças do estabelecimento. “Me jogaram na parte de trás da boate e cerca de 15 minutos depois, o Diogo (ex-capitão da PM e sócio de Poubel) saiu com três seguranças", relatou. O caso está sendo investigado e corre em segredo de justiça.

Sobre o caso da agressão ao engenheiro, a reportagem pediu um posicionamento ao parlamentar, por meio de e-mail oficial mas, até o fechamento da matéria, o deputado Filippe Poubel não havia respondido.