Messina quer retornar à Câmara para votar taxação de inativos

Secretário da Casa Civil aguarda autorização de Crivella para ser exonerado por um dia

Por PALOMA SAVEDRA

Secretário municipal da Casa Civil, Paulo Messina, ao lado do presidente da Câmara (MDB), Jorge Felippe
Secretário municipal da Casa Civil, Paulo Messina, ao lado do presidente da Câmara (MDB), Jorge Felippe -

Rio - O secretário municipal da Casa Civil, Paulo Messina, pretende voltar à cadeira de vereador por um dia para votar a taxação de inativos da Prefeitura do Rio. À Coluna, Messina disse claramente que essa é sua intenção, e que espera apenas o aval do prefeito Marcelo Crivella.

Messina afirmou "que há necessidade" de explicar o projeto para os vereadores, os servidores e a população em geral. Além do secretário municipal, o governo Crivella ganhará o reforço do vereador Doutor João Ricardo (MDB), que foi exonerado nesta quarta-feira do Estado do Rio, onde estava à frente da Secretaria de Direitos Humanos. 

A volta de Ricardo é mais uma estratégia dos governistas para aumentar o número de votos favoráveis ao projeto. A proposta estabelece a cobrança de contribuição previdenciária de 11% sobre aposentados e pensionistas que ganham acima de R$ 5.645,80 (teto do INSS). 

O município alega que deve cumprir a Constituição Federal, além da necessidade de tirar a previdência do buraco. 

Últimas de Servidor