Professores do estado iniciam articulações na Alerj por reajuste à categoria

Educadores querem equiparação ao piso nacional, o que levaria ao aumento salarial de 49,5%, mas durante a reunião foi estudada a ideia de pedirem 30% de recomposição pelas perdas inflacionárias de 2015 a 2018

Por PALOMA SAVEDRA

Assembleia Legislativa do Rio
Assembleia Legislativa do Rio -
Professores do Estado do Rio iniciaram as articulações com deputados da Assembleia Legislativa (Alerj) para conseguirem reajuste. Representantes do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) se reuniram, nesta quarta-feira, com o presidente da Casa, André Ceciliano (PT), o líder do governo, Márcio Pacheco (PSC), e outros parlamentares para que levem ao Palácio Guanabara a demanda da categoria.
O pedido é por 49,5% de reposição salarial para equiparar as remunerações dos educadores do Estado do Rio ao piso nacional. Mas durante as conversas foram levantadas outras saídas para a correção da defasagem remuneratória da classe.
Assim, foi admitida a possibilidade de os professores pleitearem cerca de 30% de recomposição pelas perdas inflacionárias entre 2015 e 2018. E integrantes da entidade vão, agora, elaborar um estudo baseado no índice inflacionário desse período e entregá-lo ao líder do governo. 
Para lideranças do Sepe, como um dos diretores da entidade, Flávio Lopes, com isso, abriu-se um canal de comunicação e interlocução com o Palácio Guanabara para que a pauta avance. A perspectiva é de uma nova reunião com os parlamentares depois que o documento ficar pronto. 
Neste sábado, os educadores farão uma assembleia para debater o tema 'reajuste'. Eles se reunirão às 14h, na Uerj, localizada no Maracanã.

Comentários